O documentário "Doze meses de resistência: A terra como horizonte de vida" será lançado oficialmente neste sábado, dia 08/07, às 18h, no Acampamento Maria Rosa Do Contestado (MST), em Castro.

Mídias populares

Apresentação

O tratamento do grupo Melhor Viver, que administra a Comunidade Terapêutica Marcos Fernandes Pinheiro, divide-se em três etapas: a adaptação ao meio, a interiorização e a reinserção social desses menores.


O psiquiatra Ronaldo Fraga chama atenção para a etapa de interiorização. “O dependente sofreu muitos traumas e precisa recuperar a confiança em si, para depois entender a importância de estar naquela comunidade”, explica Ronaldo.


Segundo o coordenador, Felipe Cruz, “é na segunda fase do tratamento que o adolescente se conhece e descobre porque está usando substâncias químicas”. A partir da terceira etapa os meninos já podem começar a visitar suas famílias.


O apoio dos parentes, segundo Ronaldo Fraga, é sempre um fator muito importante. “Raramente a família está preparada para a situação. O que os familiares precisam saber é que eles representam o porto seguro para estes dependentes”, afirma o psiquiatra.


A psicanalista Jussara Chaves vê o aspecto psicossocial como um importante ponto que deve ser visto durante o tratamento. “Quando estes adolescentes estão utilizando substâncias químicas, geralmente também estão inseridos na cultura de rua e, por isso, é preciso ser feito um trabalho na questão de valores, limites e normas para eles”, comenta Jussara.


Uma das maiores dificuldades enfrentadas por este e por outros centros de recuperação para dependentes químicos é a falta de recursos financeiros.


 A comunidade terapêutica do Lagoa Dourada recebe apoio da Secretaria Municipal de Saúde, mas o recurso não é suficiente. Segundo Cruz, é feita a tentativa de mobilizar o apoio da sociedade, mas, em geral, as pessoas ainda não se prontificam muito a ajudar.


“Já fui, algumas vezes, a programas de televisão e tentei divulgar o trabalho da entidade através de campanhas, mas o pessoal não se mobiliza”, relata Felipe.


Para resolver o problema da falta de recursos, são feitas parcerias com empresas, principalmente para suprir a necessidade de alimentos. Mercados locais contribuem com a doação de frutas e de verduras para o abastecimento da instituição.

A terceira etapa do tratamento: a reinserção dos pacientes na sociedade