A estrutura no calçadão mostra que sociedade ponta-grossense ainda não é inclusiva

A casa do Papai Noel, instalada pela ACIPG no calçadão da cidade (Foto: Enrique Bayer)

A instalação da casa do Papai Noel no calçadão da Rua Coronel Cláudio, no Centro de Ponta Grossa, abriu debate sobre acessibilidade e inclusão. A estrutura, que foi financiada pela Associação Comercial e Industrial de Ponta Grossa (ACIPG), foi posicionada no calçadão, obstruindo o piso tátil para uso de pessoas com deficiência visual.

Estudantes desenvolvem projeto para defesa do direito de ir e vir de todos os cidadãos (Foto: Joel Laroca)

Acessibilidade é de longe um dos maiores problemas da cidade. Andar pelas ruas sem tropeçar nas pedras soltas das calçadas estreitas é quase impossível. Por isso, os dirigentes do CreaJr – PR, vertente estudantil do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea – PR), idealizaram um projeto para promoção da sensibilidade e para a conscientização de estudantes acerca do problema que afeta a vida de muitos ponta-grossenses.

Falta de acessibilidade e preconceito de empregadores são os principais problemas enfrentados

bloggif 584a08a1b82e8Pessoas com deficiência enfrentam dificuldades no mercado de trabalho. (Foto: André da Luz)

 
O Paraná é destaque na inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho com mais de mil vagas em aberto (dado de julho) pela Agência do Trabalhador em todo o estado. Apesar disso, problemas colocam empecilhos à contratação, como a falta de acessibilidade nas empresas, um dos principais impedimentos para a inclusão da pessoa com deficiência.

  Lei Municipal, que prevê adaptação de 20% dos parquinhos de Ponta Grossa, não é cumprida

Em 2013, foi instituída a Lei Municipal nº 11.475, que prevê que 20 % dos parques recreativos da cidade sejam reformulados. Porém, Ponta Grossa conta com apenas um parque inteiramente projetado para pessoas com deficiência, que fica nas dependências da Associação Ponta-grossense de Assistência à Criança com Deficiência (APACD), localizada no Bairro Órfãs.

A Associação de Proteção dos Autistas (Aproaut) realiza, no mês de abril, dois minicursos sobre a intervenção precoce no desenvolvimento infantil. Eles acontecem nos dias 7 e 8 e são voltados aos pais, educadores e profissionais da saúde.