adfpg-04-08-11Nem o frio ou a chuva conseguiram desanimar as festividades na Associação dos Deficientes Físicos de Ponta Grossa (ADFPG), que aconteceu no último sábado, dia 30. Começando às 14h em meio à garoa, a festa reuniu mais de 300 pessoas, segundo a presidência da associação.



 


Com direito a casamento caipira depois da quadrilha e venda de cerca de 190 copos de quentão, a festa contou também com bingo e venda de artesanato produzido pelos associados. Porém, assevera Marcos Soares, presidente da ADFPG, dinheiro não é o principal motivo da promoção da festa.

"A deficiência nos traz algumas dificuldades, mas nossa vontade de interagir com outras pessoas é igual", explica o presidente. Além do mais a festa ajuda na integração entre os associados e suas famílias. "Tem membros que já estão conosco há dois anos e a família deles só veio conhecer a ADFPG nessa festa", conta Soares.

Os participantes da ADFPG ganhavam um refrigerante, um cachorro-quente e um doce. As vendas das comidas foram terceirizadas. Apesar do mau tempo, a festa, na visão da presidência, teve um "resultado satisfatório".

A professora de Educação Física da ADFPG, Alessandra Pascoale, ficou responsável pela venda de refrigerantes e pastéis. Segundo ela, as vendas foram boas. "O evento foi bem aceito. Não é sempre que temos festividade e não é sempre que alguns conseguem dar uma saída de casa".

Paulo Roberto de Souza, membro da ADFPG, gostou de ser o noivo do casamento caipira. "Sempre tive afinidade com teatro, por isso optei em participar". Para ele, a festa também foi bem proveitosa. "Minha família sempre me acompanha. Trouxe irmão, cunhada, tio, tia, só faltou cachorro e papagaio", brinca Souza.