alt A reeducação visual é uma das atividades disponíveis na Associação de Pais e Amigos do Deficiente Visual (Apadevi).

Segundo a professora Denise Rosa, esse exercício colabora para reeducar os olhos de quem desenvolveu a deficiência ao longo da vida.


O auxílio para os adultos com deficiência visual na Apadevi é feito com a alfabetização (ensino do braile) e também com exercícios que contribuem para a independência do cego na sociedade. Essas atividades são realizadas na sede da instituição, na rua Enfermeiro Paulino, n° 320, ao lado do Shopping Palladium, onde são atendidas pessoas com mais de 18 anos.

De acordo com a professora Denise Rosa, as atividades da Associação têm o objetivo de desenvolver os sentidos e auxiliar na mobilidade de quem possui parcial ou total deficiência visual.

 

Para estimular aqueles que possuem visão parcial é feita a reeducação visual.
Segundo Denise, “a reeducação visual pode ajudar a recuperar a visão”.
Esse método é utilizado para que a pessoa reaprenda a usar os olhos.
As aulas estão disponíveis de segunda a sexta, em grupos de quatro pessoas e individualmente, com duração de 45 minutos.

A reeducação trabalha o raciocínio e a memória visual.
São realizadas atividades como memorex, palavras cruzadas, pareamento de gravuras, caça palavras, quebra cabeça, jogos de matemática e leitura.


Os exercícios “contribuem para que as pessoas que têm dificuldade tenham opções para estimular a visão, o raciocínio, e assim não piorem o grau de deficiência, ao contrário, comecem a enxergam melhor”, afirma a professora Denise.

Para a professora Rosemari Buss, ao mesmo tempo em que as atividades da Associação educam, elas também distraem.

Há 13 anos na Associação, o aposentado Pedro Moreira, 67 anos, participa das aulas de reeducação visual três vezes na semana e, agora, quer ser alfabetizado.

Já Hélio Mendes, 32 anos, freqüenta a Apadevi desde os 7 anos de idade. Ele acredita que seria mais difícil lidar com a deficiência visual parcial se não participasse das aulas.

altaltalt