altDesde o ano passado, os professores da rede estadual reivindicam seus direitos. Os educadores já haviam aprovado um indicativo de greve em assembleia realizada no dia 15 de dezembro de 2012 em Curitiba, contando com o calendário de mobilização.

 Tudo isso porque o Governador Beto Richa (PSDB) teria descumprido os acordos negociados com a categoria. Entre as reivindicações estão em pauta o pagamento do piso salarial referente ao ano de 2008, o reajuste de 33% da carga horária de trabalho para hora-atividade, o plano de carreira, além questão do novo plano de saúde. "O calendário de mobilização que vem sendo formulado desde o ano passado e foi reformulado nesta última assembleia será mostrado para a comunidade para apresentar nossas reivindicações", conta a professora participante da manifestação, Andrea Rosane de Souza.

Os professores estaduais filiados à APP - Núcleo Sindical de Ponta Grossa, fizeram uma manifestação no último dia 07 de março, no Parque Ambiental, com cerca de 25 participantes para cobrar do governador, que se encontrava na cidade no dia da manifestação, as promessas de campanha. Na noite do dia 5 de março deste ano, o Governador apresentou as duas propostas, e o protocolo foi apresentado no dia 8.

O Sindicato realizou assembleia no dia seguinte para analisar a proposta do Governo de 30% de hora atividade para 2013 e mais 3,33% em 2014. “Havia um indicativo de greve para o dia 11 se a proposta não fosse aceitável pela categoria”, explica a Presidente da APP, Vera Rosi Lopes de Morais. Por conta disso, o Sindicato resolveu adiar a greve. Vera conta que os professores aguardam serem chamados para uma nova assembleia de votação dos projetos. “Estamos em alerta. A greve foi suspensa por enquanto, mas pode estourar a qualquer momento”, diz.

altArquivo Comunitário:

17/05/2009 - Professores estaduais reivindicam equiparação salarial e melhores condições de trabalho