Em assembleia realizada na terça-feira (29/04), em Curitiba, os professores da rede pública estadual declararam pelo fim da greve da educação. Após um acordo com o governo, os educadores voltam a trabalhar na próxima segunda-feira (5). Os professores estavam em greve desde o dia 23 de abril.

 No fim da tarde da segunda-feira (28), o governador Beto Richa (PSDB) recebeu, em audiência, representantes da comissão de negociação da Associação de Professores do Paraná (APP-Sindicato) para apresentar novas propostas.

De acordo com a Secretaria de Educação do Governo do Estado do Paraná, entre as principais propostas apresentadas estão: aumento salarial de 6,5%, pagamento das promoções e progressões em atraso, comissão de estudos sobre o Sistema de Assistência à Saúde (SAS) dos funcionários públicos, equiparação do auxílio-transporte, implantação da hora-aula para educação especial e alteração do contrato dos professores PSS.

A professora Tereza Kusnick, de Ponta Grossa, afirma que já foram feitas várias mobilizações, mas só com a greve é possível conseguir acordos com o governo. “Esperamos que agora as propostas sejam cumpridas, porque não estamos lutando a toa, estamos em busca de nossos direitos como professores da rede pública estadual”, diz.

O secretário de comunicação da APP, Mauro Carneiro, avalia que o movimento foi vitorioso, porque reuniu os professores de todo o Paraná que lutaram por seus direitos. “Aqui em Ponta Grossa a mobilização foi histórica, mais de 90% pararam por cinco dias, o que para nossa categoria é um grande avanço”, avalia.