Morador de Olarias, Adriano Kapp Júnior, de 16 anos, criou a página do Facebook Lago de Olarias. Na rede social, o adolescente compartilha, frequentemente, informações sobre o andamento da obra. A página, que está no ar desde em novembro do ano passado, já possui 650 curtidas.

“Desde a infância sabia que a obra existia. Acompanhava a política e via que ela foi abandonada. A ideia é divulgar para que mais pessoas saibam da obra e evitar que ela seja abandonada novamente”, conta.

Adriano já realizou denúncias de poluição do arroio que passa em todo bairro na mesma página. Ele sempre está em contato com os responsáveis pela obra para saber mais informações. E, segundo ele, nenhum morador foi consultado para dar sugestões sobre o lago. No entanto, Adriano elabora projetos para melhorar o lazer no local.

“O que houve foi uma audiência pública, no início do ano, para apresentar o projeto. E, há um mês, houve uma reunião para debater as medidas já tomadas. Porém, para nós, moradores podermos encaminhar sugestões, será preciso antes aguardar a finalização do primeiro lago, o que parece algo ilusório”, diz.

A moradora do entorno das obras do primeiro lago de Olarias, Marlene Silva, conta que mora há seis anos no local e aguarda sua finalização. “Logo que vim morar aqui eu soube que iam fazer essas obras. No entanto, só agora estão terminando o primeiro lago”, conta a moradora.

Sônia Aparecida Vieira da Rosa, que também mora perto do primeiro Lago e espera há 11 anos pelo término do projeto, diz que a construção do Lago de Olarias contribui para os moradores da região.
“Com o calçamento das ruas, previstas no projeto, a gente não sofreria mais com os alagamentos e o barro na região. No entanto, eles prometem, muda o prefeito e nunca fazem nada. Sabe-se lá quando vão terminar isso”, reclama Sônia.