Boavista1-10-05-12Construído na década de 80, posto do Parque Nossa Senhora das Graças não acompanhou o crescimento populacional da região. Conselho Comunitário de Saúde reivindica ampliação da estrutura e do quadro de funcionários.

A Unidade de Saúde da Família José da Silva Ribeiro, no Parque Nossa Senhora das Graças, está sobrecarregada, aponta o Conselho Comunitário da Saúde (CCS). A capacidade de atendimento no posto chega ao alcance de oito mil pessoas, segundo previsão da Organização Mundial da Saúde (OMS). O órgão entende que, a cada grupo de quatro mil pessoas, deve haver uma equipe médica, composta por um médico, um enfermeiro padrão, um assistente de enfermagem e oito agentes comunitários de saúde.

Josemara Morais dos Santos mora na Vila Leila Maria há 10 anos e levou seu neto recém-nascido para ser consultado. “Ele está com 39 graus de febre e já faz mais de uma hora que estou esperando aqui para sermos atendidos. É sempre assim”, conta a comerciante. Ela diz que prefere ir até outras unidades de saúde para receber atendimento. “Quando é meu neto que está doente, prefiro levá-lo até o Hospital da Criança. Quando sou eu, prefiro ir até algum CAS ou no posto da Vila Liane ou do São José”, explica.

'Fila da madrugada'

A principal dificuldade dos moradores é enfrentar a 'fila da madrugada'. A partir das 3h da manhã, pacientes já esperam por uma vaga para consultas durante o dia. São 30 senhas diárias, sendo prioritário o atendimento de idosos e gestantes. Outras 10 vagas podem ser adicionadas caso haja emergências.

Ana Cláudia Lopes da Silva está no sexto mês de gravidez e faz o pré-natal na unidade. “Minha sorte é estar grávida e ter prioridade. Depois de conseguir a senha, não demora muito para consultar e o atendimento é muito bom. A equipe é bem atenciosa com os pacientes”, conta a gestante.

Atuação do Conselho

Segundo o presidente do CCS, Julico Penteado, o posto precisa ser ampliado para se adequar ao crescimento populacional das vilas. Quando a unidade foi construída, em 1985, a população de Ponta Grossa era de 186 mil habitantes, segundo dados do IBGE de 1980. Hoje, a cidade chega a 311.611, aponta o censo de 2010. “É necessário aumentar o espaço para podermos colocar mais equipes de atendimento”, opina o presidente. Julico também acredita que a construção de uma Unidade Básica de Saúde na entrada do Jardim Atlanta pode desafogar a unidade José da Silva Ribeiro.

A diretoria do Conselho Comunitário de Saúde assumiu em 10 de novembro de 2010. O mandato é de dois anos para os 12 integrantes – seis titulares e seis suplentes. Em um ano e seis meses de trabalho, o CCS conseguiu melhorias na estrutura do posto de saúde, como o corte frequente da grama e a reparação das grades.  Outra mudança foi a troca de duas atendentes que trabalhavam na unidade. “O atendimento hoje melhorou bastante. Antes alguns funcionários eram mal educados com os pacientes”, conta a dona de casa Guiomar Mendes Galvão.

Reuniões quinzenais

O Conselho se reúne com os funcionários da unidade a cada quinze dias. Em pauta estão aspectos que devem ser melhorados no atendimento à comunidade e nas condições de trabalho da equipe. O encontro é realizado dentro do posto e é aberto aos moradores. Confira aqui as datas das reuniões até o final de 2012.

Arquivo Comunitário: Pedidos e promessas para o Jardim Jacarandá

boavista3-28-052012boavista4-28-05-2012boavista5-28-05-2012