Desde março de 2012, a sede da Associação de Moradores do Jardim Esplanada está inutilizada. O prédio pegou fogo e, desde então, os moradores do bairro não podem contar com o local para realizar atividades e eventos.

O terreno da sede destruída fica ao lado da Escola Municipal Professor Kamal Tebecherani e agora a Secretaria de Educação e a Associação mantém contato para um novo espaço. A ideia é doar o terreno para a escola, que pode usá-lo para ampliar o prédio e os espaços de lazer para os alunos. Em contrapartida, a Prefeitura cederia à entidade um terreno próximo à região central do bairro.

O presidente da Associação de Moradores, Marcelino Chamorro, vê com ânimo a possibilidade de troca. “Seria uma boa para nós e para a escola. Teríamos um espaço maior e mais adequado para as crianças do bairro e conseguiríamos um terreno melhor para a construção de uma nova sede”, conta. De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Educação, a troca dos terrenos está sendo estudada, porém, deve demorar já que o processo é realizado entre diversas secretarias da Prefeitura.

O terreno que interessa à Associação fica ao lado da Praça Padre Ângelo Caballero, ao lado da rua principal do Esplanada. “Onde está, a sede fica longe dos moradores, lá é quase no Jacarandá ou no Leila Maria I. Se conseguirmos a troca, nossas atividades ficariam mais concentradas ao redor da principal praça do bairro”, explica Marcelino.

Chamorro assumiu a presidência da entidade no início do ano e enfrentou problemas com a transição das gestões. Ele afirma que os integrantes da chapa anterior não entregaram as chaves e alguns pertences da Associação. Logo depois da nova chapa assumir a gestão, o prédio foi incendiado. De acordo com moradores do bairro, que não quiseram se identificar, o fogo foi ateado por jovens do próprio bairro.