Apesar dos problemas que afligem a comunidade do Jardim Jacarandá, como a falta de ônibus, a necessidade de um posto de saúde e problemas com a segurança e atendimento da polícia na região, muitas melhorias já chegaram ao bairro desde sua fundação.

Transporte público não atende todos os bairros pontagrossenses

Editorial: Estrutura não é só asfalto

Osvaldo Ruth é presidente da Associação de Moradores desde 2007, quando a Associação foi fundada formalmente. Ele conta que desde a chegada dos moradores ao bairro em 2005, a infraestrutura melhorou bastante.

“Quando a gente chegou aqui, não tínhamos nada, só as casas. A água invadia os lotes, não tínhamos ruas nem galeria de água fluvial, não tínhamos coleta de lixo, correio e nem telefone público”, lembra.

Um dos grandes problemas do bairro era a falta de asfalto nas ruas. As reivindicações começaram em 2008, mas somente há oito meses, o conjunto habitacional passou a ter todas as ruas asfaltadas.

Após a espera de cinco anos, os moradores estão, finalmente, satisfeitos nessa questão.

Em 2008, o Jacarandá não tinha CEP e nem nomes as ruas, o que impossibilitava a localização e o serviço de Correio. “Reunimos a comunidade e escolhemos os nomes, mas ficamos muito tempo com as placas de madeira feitas pelos moradores sinalizando as ruas,”, relata Osvaldo.

Segundo a Agência de Fomento Econômico de Ponta Grossa (Afepon), que é o órgão responsável por produzir e disponibilizar as placas que identificam as ruas da cidade, no dia 21 de março de 2013 as placas foram instaladas no Jardim Jacarandá.

Osvaldo está otimista depois dessas conquistas recentes e acredita que o problema com o transporte coletivo não vai longe e que a reivindicação por um novo posto de saúde também logo vai ser atendida.

Próximo bloco:  Transporte público não atende todos os bairrospontagrossenses

Arquivo comunitário:

21/11/2009: Moradores do Jardim Jacarandá I reivindicam linhas de ônibus que passem pela vila

14/12/2009: Moradores reclamam de não inclusão no atendimento dos Correios