Em entrevista ao Portal Comunitário realizada no último dia 14, o prefeito Pedro Wosgrau Filho recebeu as reivindicações dos moradores do Jardim Jacarandá e falou sobre as ações que serão promovidas no local. As necessidades apresentadas ao prefeito foram indicadas pelo presidente da Associação de Moradores, Osvaldo Ruth, e por moradores do bairro.

Os moradores consideram de extrema importância ter espaço próprio para sede da associação do Jardim Jacarandá, conjunto habitacional em que as casas são pequenas (sala e cozinha conjugados, dois quartos e um banheiro) e não há espaço para a população se encontrar e realizar atividades da comunidade.

Os moradores sentem falta de um espaço para promover reuniões e eventos. Associação de Moradores já protocolou pedido formal na Prefeitura e aguarda há mais de dois anos para ser atendido. A Prefeitura informa que o protocolo está em fase de análise e que critérios para destinação de verbas para associações de moradores não são regulares.

Ao chegar ao Posto de Saúde do Jardim Esplanada, no bairro Boa Vista, a primeira cena com a qual se depara é a da longa fila de espera pelo lado de fora da unidade, com aproximadamente 20 pessoas em pé. Dentro do Posto, adultos, crianças, bebês e idosos esperam tanto em pé quanto sentados a serem atendidos.

Entre os quatro complexos de moradia do bairro Boa Vista, somente os Jardins Jacarandá I e II possuem rede de esgoto. Nas demais comunidades, os moradores utilizam valetas ou esgotos a céu aberto como medida de saneamento.

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), responsável pelo serviço, explica que as redes de esgoto do bairro Boa Vista estão sendo construídas, e que o término da obra está previsto para o final de 2011. De acordo com o gerente da Sanepar, Luiz Fernando Wagner, 1859 redes serão ligadas para que os moradores se beneficiem com o programa 'Se Ligue na Rede', oferecido pela empresa.

No complexo de moradia Jacarandá, o serviço público existe há quatro anos. Entretanto, o presidente da Associação de Moradores, Oswaldo Ruth, explica que apesar da implantação do sistema, a manutenção não é feita. “Quando ligo na Sanepar eles dizem que virão, mas nunca vi passarem por aqui”, conta o presidente.

Com relação às reclamações dos moradores, a Sanepar explica que os problemas enfrentados pelo bairro, como a volta de dejetos e esgotos à céu aberto, são de responsabilidade da própria comunidade, que "faz ligações irregulares à rede inacabada”.

Segundo Wagner, cada residência deve utilizar sua própria fossa até a possível interligação das residências com a rede do saneamento. Além disso, Luiz Fernando defende uma possível “falha de comunicação entre o usuário e o atendente de telefone da empresa”, quando se trata do pedido de manutenção das redes na comunidade.

Próximo bloco: Ruas do Boa Vista permanecem a chão batido

Bloco anterior: Boa Vista espera por serviços públicos essenciais

altOs moradores do Jacarandá reclamam do perigo que correm devido ao grande número de cães de rua que rondam a comunidade. Os animais avançam nas pessoas, esparramam lixo e invadem casas. De acordo com o Controle de Zoonoses, a única medida legal que pode ser tomada é a castração desses cães, já que o canil de Ponta Grossa é pequeno e não suporta a demanda da cidade.

altA falta de opções de lazer para crianças e adolescentes nos bairros de Ponta Grossa já foi noticiada várias vezes pelo Portal Comunitário. No Jardim Jacarandá, bairro Boa Vista, a situação também é grave. A solução acaba sendo ir para as ruas jogar futebol e empinar pipa. O problema é a falta de segurança, que se agrava com a possibilidade de os fios das pipas se enrolarem aos cabos da rede elétrica. 

altQuem mora no Jardim Jacarandá tem suas casas inundadas a cada chuva. A causa do problema é a falta de galerias pluviais, que não são construídas porque o local não tem asfalto. A terra das ruas de chão iria entupir as galerias. Porém, não está nada fácil para os moradores conseguirem o asfalto e resolverem estes problemas.

altA água da chuva não tem para onde escorrer, então acaba atingindo as casas dos moradores. Para resolver este problema, nas últimas chuvas, os moradores quebraram uma boca de lobo, mas a água encheu o reservatório de esgoto, que voltou para dentro das casas pelos canos. O presidente da Associação de Moradores diz que nunca foi feita manutenção no esgoto. Já o químico da Sanepar afirma que ela é feita três vezes por semana.

alt

 

No Jardim Jacarandá I, os próprios moradores colocaram as placas com os nomes das ruas, na tentativa de conseguir os serviços dos Correios. Mesmo assim, não há previsão de atendimento do conjunto habitacional, que já tem dois anos.