A Associação Afro-brasileira Cacique Pena Branca busca manter viva a tradição da cultura negra, em Ponta Grossa. Para discutir questões relacionadas ao racismo e situação do negro na cidade, em parceria com a Federação das Comunidades Quilombolas do Paraná (Facoqui-PR), organizará um Fórum de discussões sobre o tema.

 

O evento está previsto para o fim de novembro, pela proximidade ao Dia da Consciência Negra (20/11) e, portanto, já poderá contar com uma variedade de debates relacionados à temática.

O evento estava planejado para o início de outubro. Mas, segundo a mãe de Santo do Cacique Pena Branca, Tânia Maria Batista, foi adiado devido ao período eleitoral. “Não queremos que o Fórum tenha qualquer vínculo com políticos”, explica.

A proposta visa a estimular a discussão relacionada às condições da comunidade quilombola dos Campos Gerais e despertar nestes grupos a consciência da necessidade de lutarem pela igualdade étnica.