A Sociedade Afro-Brasileira Cacique Pena Branca (SABCPB) realiza, nesta sexta-feira, dia 10, um jantar beneficente na sede da entidade. O dinheiro arrecadado será destinado para a manutenção da associação.

Feriado da consciência negra acontece em apenas 18% das cidades do país. Em Ponta Grossa, a Sociedade Cacique Pena Branca propõe a realização de um debate para discutir racismo desde novembro. Já em outras comunidades, como a Colônia Sutil, a data não é lembrada pelos moradores, conforme relata a representante da entidade. 

 

A Associação Afro-brasileira Cacique Pena Branca busca manter viva a tradição da cultura negra, em Ponta Grossa. Para discutir questões relacionadas ao racismo e situação do negro na cidade, em parceria com a Federação das Comunidades Quilombolas do Paraná (Facoqui-PR), organizará um Fórum de discussões sobre o tema.

Sociedade Cacique Pena Branca assume a responsabilidade de manter viva a fé aos Orixás em Ponta Grossa. A cidade, que no último censo demográfico registrou a presença de poucos adeptos da religião, acolhe a busca de democratização da cultura afro-brasileira perante as outras religiões locais.

Discutir o papel da população negra não é algo passageiro, mas permanente. É assim, pelo menos, na Sociedade Afro-Brasileira Cacique Pena Branca. Na próxima terça-feira, dia 04, a representante da entidade, Tânia Mara Batista, vai a Curitiba para verificar a possibilidade da realização de um fórum em Ponta Grossa a fim de debater o racismo social.