O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral realizou quarta feira, 19, o Seminário para o Projeto Eleições Limpas e Lei de Iniciativa Popular de Reforma Política na Câmara Municipal de Vereadores.

 

O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral inicia atividades de conscientização para as próximas eleições. O Projeto Eleições Limpas adota três iniciativas: acabar com o  financiamento  de empresas  nas  campanhas  eleitorais; eleição em dois turnos para  vereador e deputados;  e o aumento da liberdade de expressão na internet.

Além de discussões e seminários abertos para participação da comunidade. O movimento também distribui panfletos, camisetas e adesivos para a divulgação dos projetos além de fornecer no site www.eleicoeslimpas.org.br informações sobre suas propostas.

O objetivo é conseguir 150 mil assinaturas no estado do Paraná. De acordo o pronunciamento do vereador Aliel Machado já foram contabilizadas 25 mil assinaturas em Ponta Grossa.

Para protocolar o projeto no Senado são necessárias assinaturas de 1% do total de eleitores. Ou seja, aproximadamente 1,6 milhões de assinaturas em pelo menos cinco Estados diferentes.

O vereador Paulo Cenoura líder do Movimento de Combate a Corrupção na cidade conta que sozinho é impossível fazer uma mudança tão grande no sistema político. “Esse é um debate da democracia e não pode ser só político ele tem que ser da  sociedade”, diz.

O evento contou com a colaboração de entidades sindicais, religiosos, associações e movimentos da cidade de Ponta Grossa. 

Ao todo serão dez seminários organizados pelo Instituto Atuação que junto com a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil)  apoia o Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral no país.

Arquivo Comunitário
23/03 - Entidades representativas defendem debate sobre aumento do número de vereadores em PG