comerciarios1-25-10-11O Sindicato dos Comerciários assinou, na última sexta-feira, dia 21, o acordo para o período natalino de 2011. São cerca de 2000 funcionários que ficam sob as regras do acordo. As exceções devem ser discutas caso a caso entre empresas e sindicato.

 

 

 

Os acordos de trabalho para os empregados do Comércio na época do Natal já são tradição. Isso para que o empregado tenha seus direitos garantidos, como as refeições, intervalos, horas extras e remuneração adequada neste período, que possui algumas diferenças em relação ao restante do ano.

O acordo assinado entre o Sindicato dos Comerciários e o Sindicato Patronal tem a vigência de primeiro de dezembro a 22 de fevereiro do próximo ano.
O presidente do Sindicato dos Comerciário, João Vendelin, explica que, desde o início dos trabalhos da instituição em 1979, já existiam estes acordos, que vieram se aperfeiçoando ao longo dos anos.

Primeiro acontece uma assembleia dentro do próprio Sindicato dos Empregados no Comércio. Em um segundo momento, o Sindicato Patronal – ou seja, dos empregadores – também se reúne e discute suas necessidades.

Depois é que são feitas concessões e mudanças no acordo, para ficar conveniente para ambas as partes. São 2000 trabalhadores envolvidos.
 
“As empresas precisam se adequar e pode ser feito acordo individual, analisando cada especificidade”, diz Vendelin. É o caso de lojas que não querem abrir em algum domingo específico ou preferem não ir com a jornada de trabalho até o horário especificado.

Vendelin conta que são poucas empresas que procuram o acordo individual. Até o momento, duas já manifestaram esse desejo.

Os empregados que procuram o Sindicato, sobre o período natalino, em geral vêm para conhecer ou denunciar. As maiores reclamações no período são sobre os lanches e cumprimento de horários.

Os acordos são feitos antecipadamente para permitir que as empresas tomem conhecimento (no local, por divulgação ou na internet), se preparem e possam eventualmente fazer contratos individuais.

O dono de estabelecimento comercial Kassem Aboul Nuh, proprietário da loja há dez anos, afirma que o período natalino o obriga a convocar toda a família ao trabalho e ainda contratar mais um funcionário.

Ele conta que, em dezembro, as vendas chegam a triplicar. “Nós sempre temos acesso ao acordo dos Comerciários. Sempre seguimos este mesmo. Para nós, ele é favorável e nos atende bem”, enfatiza.

Arquivo Comunitário: 28/09/2011 - Sindicato dos Comerciários busca esclarecer dúvidas trabalhistas