Fundada em 1979, a Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, no Santa Paula, passa por uma grande reforma em seu templo. Quem passa por lá, já percebe a mudança que ocorre na estrutura externa e interna.

Já se passaram seis anos desde o início das obras. Por recomendação de grande parte dos membros da comunidade, algumas partes foram preservadas. Segundos eles, revelam a história da igreja. O madeiramento do teto, por exemplo, demarca a estrutura inicial do templo e a entrada principal.

"Deixar parte da construção antiga é importante para lembrar da origem e história de nossa paróquia", explica a senhora Rita Gonçalves, moradora do bairro e frequentadora da igreja.

Ainda sem data marcada para conclusão das atividades de reforma, a igreja segue na dependência de doações dos fiéis na forma de dízimos e ofertas para o término da construção, além do exercício da fé como parte principal nessa etapa.

"Além da arrecadação de recursos e verbas que acontece na igreja, a principal dependência vem de Deus, o andamento da construção só é possível pela provisão Divina, é aqui que entra nossas orações”, afirma o mestre de obras Marcos José Rocha.

Por semana, a paróquia recebe mais de dois mil fieis que vêm para participar das celebrações e missas realizadas no local. Com a conclusão da obra, a capacidade que antes era de quatrocentas pessoas sentada saltará para seiscentas.

Para dar continuidade à construção, a comunidade já está trabalhando nas ações para arrecadar fundos. Para isso, já está marcada uma festa Julina que será promovida pela comunidade.

"As festividades, como jantar comunitário e almoço em comemoração ao dia das mães, entre outras programações, têm o objetivo de levantar recursos para o andamento da obra", explica a secretária da igreja local Sueli Ferreira Martins.

Mesmo com a construção em andamento, as missas são celebradas normalmente no salão de festa da paróquia, bem como todos os departamentos seguem em pleno funcionamento das atividades.