Com a reforma e ampliação da Unidade de Saúde do Shangrilá, moradores da vila precisam se locomover até o postinho próximo ao Centro de Eventos. A obra, que iniciou em novembro, era para ser entregue em até cinco meses. Mas mesmo com o atraso, o mestre de obras salienta que os pequenos ajustes para a inauguração devem ficar prontos no máximo em 20 dias.

Melhora no atendimento de saúde aos habitantes do município é o que todos esperam. O problema é que, com a ampliação e reforma da Unidade de Saúde Carlos Dezaunet, na vila Shangrilá, os moradores ficaram sem ter onde marcar as consultas básicas. 

A outra unidade de saúde mais próxima fica no núcleo Santa Terezinha. A linha de ônibus que passa pelo Shangrilá não faz o trajeto direto até a Santa Terezinha. 

Por isso, quem busca os serviços de saúde precisa se dirigir até o Terminal Central e, de lá, pegar um ônibus que vai para a Santa Terezinha. Outra alternativa é ir até o Santa Paula e, de lá, esperar o ônibus que vai ao Centro de Eventos. 

É por isso que a moradora Helena Nascimento, por exemplo, relata que precisou acordar alguns dias de madrugada para conseguir marcar consulta no Posto.

Somente com a vinda dos médicos cubanos, conforme conta, ficou mais fácil agendar consultas. Mesmo com os encaminhamentos feitos no Posto, porém, espera um exame a ser realizado. “Faz mais de um mês que espero para fazer o exame de ecografia”, diz Helena. 

Outra moradora, Rosângela Sczymsczyl, conta que faz tratamento para o diabetes e pressão alta e que, após o início da reforma, precisou se locomover até o outro Posto.

A obra tem ampliação de aproximadamente 70 m2, o que dá seis novos cômodos, como um banheiro e duas salas para consultório, entre outros. A obra está em reformas desde novembro do ano passado. 

De acordo com o mestre de obras responsável pela construção, João Maria Ferreira, a instalação de uma entrada de energia e materiais de pintura são os ajustes que faltam para a obra ser concluída. “Acredito que de 15 a 20 dias a obra estará terminada”, afirma. 

O problema de atraso nas obras não é único do Shangrilá, mas atinge outros bairros da região do Contorno.

No bairro Santa Paula, a Unidade de Saúde Dr. Egon Roskamp era para ser entregue em fevereiro deste ano, mas até agora não foi inaugurada.

Veja na matéria:

Atraso nas obras de Unidade de saúde prejudica atendimento a moradores

Quando a solicitação da reforma e a ampliação da unidade de saúde aconteceu, foram realizadas reuniões no bairro para decidir o local provisório de atendimento de saúde aos moradores, conforme informou a coordenadora de distritos sanitários, Lilian dos Santos. 

Segundo ela, para atender às normas sanitárias, o local apropriado foi a escolha da unidade de saúde Mário Braga Ramos, no Centro de Eventos.

“Não podemos colocar unidades de saúde em casas. Então optamos pelo Centro de Eventos, que era um espaço usado para atendimentos em festas, por exemplo”, diz. 

Ainda de acordo com Lilian, o posto de saúde do Shangrilá terá capacidade para atender até oito mil pessoas e a previsão de término está agendada para o dia 30 de outubro. 

Arquivo Comunitário:

Médicos cubanos possuem maior média de atendimentos diários