Imprimir

Por três meses, as crianças que frequentam a instituição Irmãos Cavanis aprendem através de projeto atividades de artes cênicas com escola de teatro ponta-grossensse

A associação “Irmãos Cavanis” fechou em julho uma nova parceria. Juntamente com a escola de teatro Centro de Estudos Cênicos Integrados (CECI), cerca de 200 alunos da entidade, que também são estudantes de escolas públicas participam de atividades teatrais no contraturno escolar uma vez por semana.

A coordenadora pedagógica da associação, Luciana Gimovski, já vê resultados. “Cada dia a gente nota que elas [as crianças] estão gostando muito do projeto. Usando criatividade, imaginação e aprendizado”.

Neste contato com as artes cênicas, o foco principal está em dar ao aluno, principalmente, um novo olhar para aprender a improvisar, desenvolver a oralidade, a expressão corporal, a autoconfiança e a organização do pensamento.

Segundo a proprietária e professora do CECI, Heloísa Frehse Pereira, a atividade é um estímulo para as crianças. “Para que elas percebam que, através do teatro, podem ousar, aprender a vida de uma maneira lúdica e exercitar a criatividade com a experiência de saber ouvir e falar em equipe.”

Em cada encontro, os alunos contam com duas professoras - Graci Barros e Débora Tozetto , além do apoio de três monitoras: Ester Teixeira, Mariana Marzola e Michella França. Todas ligadasas artes cênicas.

Nas próximas semanas, as crianças poderão finalizar as máscaras artísticas, treinar para o coral e começar a preparação de uma adaptação de teatro chamado “Um Natal diferente” que promete apresentação no final do ano.

A aluna Jhenifer, de 9 anos, está animada com as aulas e conta que gosta muito da experiência. “Eu gosto muito de ficar aqui. Aprendi muita coisa diferente e que pode me ajudar no futuro”.


De acordo com a professora Graci, a atividade veio para ensinar essas crianças a viverem. “A gente tenta passar, nos exercícios, sempre valores que acreditamos, e isso faz com que elas possam crescer de maneira diferenciada”.

Ela explica que a atividade é cansativa, mas encontra reciprocidade. “É um trabalho que requer muito esforço e paciência, mas que recompensa muito no final”, conclui.

Já a monitora Mariana crê que, além de o teatro exercer todo um desenvolvimento cognitivo e emocional na criança, o enfoque também está no desenvolvimento infantil no cenário social. “No cenário cultural de Ponta Grossa, ter essa atividade é essencial”.

Para ela, a parte teatral na cidade está dando os primeiros passos e, por isso, acredita que a importância é trabalhar nas bases da sociedade. “Uma criança que tem contato com a arte não irá abandoná-la depois”.

O projeto, iniciado em agosto, funciona todas as sextas-feiras em dois horários: das 8h30 às 10h30 e das 13h30 às 15h30. As atividades irão até o final de outubro. E as demais crianças que fazem parte da instituição,podem frequentar as aulas até o fim do projeto.

Arquivo Comunitário

04/11/2013 - Casa do Menor Irmãos Cavanis organiza reforços em parceria com colégio

 

Categoria: Criança e adolescente
Acessos: 1623