A contação de histórias empolgou os alunos, que aproveitaram para contar, caracterizados com personagens, a história que mais gostavam.

A 12ª Mostra Cultural, que aconteceu nessa quarta-feira, dia 24, integrou a programação da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla. A atividade, promovida pela Apae de Ponta Grossa, também comemorou os 50 anos da escola. A Mostra trouxe para a comunidade trabalhos que vêm sendo realizados, ao longo deste ano, com os alunos. Em conjunto com professores, estudantes do ensino fundamental e técnico profissional puderam mostrar desenhos, brincadeiras e leituras que, até então, estavam só em sala de aula.

É o que explica a professora Janine Cruz, coordenadora regional de educação física da Apae. “Esta atividade faz parte de uma semana especial para nós. Na segunda, tivemos a parte esportiva no Ginásio de Esportes para Deficientes e, hoje, a parte cultural”.

O intuito dessa atividade é mostrar, para a comunidade, como está sendo feito o trabalho com as turmas. Segundo a diretora, Josneide Panazzolo, o evento ajuda a divulgar aquilo que poucos conhecem.

“Às vezes, recebemos visitas e as pessoas se impressionam com os trabalhos que realizamos. A mostra ajuda a mostrar que aqui são feitas atividades como em qualquer outra escola. Além de aproximar a comunidade de nós”, completa.

Lindamir Koroviski é professora do ensino fundamental e dá aula para alunos de 13 e 16 anos. Com eles, Lindamir preferiu usar livros e formas geométricas que, apesar de remeteram a temáticas da matemática, representaram as diferenças raciais e de gênero.

“Nós sabemos que é possível colorir o mundo, basta nós notarmos as diferenças que temos e nos respeitarmos. A ideia de debater isso foi por conta da idade deles, onde cada um já consegue se identificar em cada história e assim assimilar o ideal de respeito”, ressalta.

A programação da Apae segue durante esta semana, com atividades voltadas aos alunos. No domingo, dia 28, às dez horas da manhã, haverá uma missa em ação de graças pelos 50 anos da instituição em Ponta Grossa. A celebração acontece na Paróquia Santo Antônio.

O Sítio do Pica-Pau Amarelo, de Monteiro Lobato, foi uma das obras encenadas.

   

 

Salvar

Salvar

Salvar