Faz um ano que venho escrevendo comentários sobre a produção jornalística do Portal Comunitário, com muito orgulho. Como leitora, e como defensora dos leitores, me indignei com algumas abordagens, senti falta de uma e outra perspectiva ou informação, mas o que mais vi foi evolução e inovação. Novos quadros, novas mídias, ajustes, aprimoramentos e amadurecimento.

Tempos atrás, eu fiz um comentário em que ponderava a necessidade de mais opinião, mais profundidade crítica nos editoriais do Portal Comunitário. Falava da importância de sair do resumo da história, do sumário dos fatos para ajudar o leitor a ver a partir da perspectiva comunitária.

Que boa notícia temos no Portal Comunitário desta semana: o lançamento do programa de rádio Antena Comunitária. Com ele, os leitores do Portal terão uma opção adicional e complementar para se manter informados sobre o que acontece em Ponta Grossa.

Os editoriais do Portal Comunitário me intrigam, porque oscilam na característica mais marcante de um texto desse tipo: o caráter opinativo. Não raro, eu vejo, nesse espaço, resumos da reportagem, apanhados dos principais aspectos do tema, compilações de história ou leis. Esses elementos servem para apresentar o texto, mas não dizem nada a respeito de quais são as cores das lentes pelas quais o Portal está olhando a vida na cidade.

Estudando e praticando jornalismo comunitário, aprendi uma coisa que sempre procurei aplicar: o leitor quer ver e ser visto, ou seja, ter sua visão de mundo representada, corroborada pelo meio comunitário e tornar visível a ação feita em sua comunidade.

Já perdi a conta de quantas vezes o Portal Comunitário publicou reportagens como a “Moradores do Esplanada enfrentam problemas no posto de saúde”, o que é muito bom, porque demonstra a consistência do Portal em apontar, objetivamente, onde estão os dramas mais recorrentes de Ponta Grossa. Esta série de matérias, em especial, trouxe um elemento que me agrada: a figura do conselheiro municipal – neste caso, de saúde – e a necessidade de participação social na vida pública.

A reportagem sobre a tarifa do transporte público está muito boa e completa, com uma grande variedade de fontes e abordagens. É possível observar o problema a partir de diversos pontos de vista, o que é bom para o leitor, pois enriquece os argumentos do debate. Está redonda também a matéria sobre a falta de asfalto no Santa Paula III. Já li muitas reportagens sobre esse tema no Portal e essa é a que, a meu ver, mostrou o problema de maneira mais completa, apresentando opiniões e perspectivas de todos os atores envolvidos.


Nos últimos dois meses, tenho cumprido uma dupla nobre missão como defensora dos leitores do Portal Comunitário. Dupla porque representar os leitores, por si só, já consiste em desafio e responsabilidade enormes: a cada coleção de textos, pensar o que o leitor poderia querer mais, de que maneira os textos atenderiam melhor a comunidade e os objetivos do próprio Portal, como provocar os repórteres a produzir cada vez com mais qualidade. Somada a isso, está a satisfação de tomar parte de um projeto tão bem estruturado de jornalismo comunitário, como é o Portal do Curso de Jornalismo da UEPG.