A mudança aconteceu no final de 2016 e traz mais esclarecimentos acerca das medidas do atual governo

Luis Dzulinski, jornalista responsável, em estúdio de gravações

A Princesa FM, única rádio comunitária de Ponta Grossa, mudou sua linha editorial no jornalismo no final do ano passado. Entre setembro e outubro de 2016, a emissora decidiu abrir mais espaço para programas jornalísticos com caráter crítico ao atual governo do país. 

 

O conteúdo jornalístico visa trazer mais entrevistas ao vivo, com especialistas de outras cidades, e notícias mais esclarecedores sobre as novas medidas do governo do presidente Michel Temer (PMDB). A mudança fez com que diversos comerciantes, que financiavam a rádio, deixassem de colaborar com a Princesa FM.

O principal motivo da mudança, segundo o jornalista Luis Dzulinski, foram os ataques e a derrubada do governo Dilma Rousseff. Para ele, a antiga gestão do governo federal não estava cumprindo mais com seus projetos inicialmente colocados às políticas públicas, mas deveria resolver tais problemas dentro do própria gestão. 

Segundo o jornalista André Bida, que trabalhava na rádio na época, as novas pautas buscam trazer uma outra versão, com novas abordagens, diferentes da imprensa tradicional. Para Bida, é notável que o atual governo federal não é social, sendo ao contrário do posicionamento da Princesa FM, que defende a participação da sociedade.

De acordo com o programador e editor da Princesa FM, Marcos Freitas, é dever de um meio de comunicação informar aquilo que afeta a vida da comunidade. Ele acredita que há muitas informações distorcidas e o papel da Princesa FM é levar um conteúdo esclarecedor. 

A Princesa FM abrange, principalmente, as regiões de Nova Rússia, Santa Paula, Ronda, Vila Cristina, Oficinas e parte de Nossa Senhora das Graças. A rádio pode ser ouvida através da frequência 87,9 ou pelo site http://www.princesafmpg.com.br/ .

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar