Com mais de 12 mil habitantes, o bairro do Santa Paula –maior de Ponta Grossa – tem suas opções de lazer centralizadas no entorno da Associação de Moradores, na Rua Castanheira. Neste espaço, além da própria associação, há o Ginásio de Esportes – que passou por uma reforma ainda não concluída – uma pista de skate, academia ao ar livre e um campo de futebol. Mesmo com tais opções, a reclamação de não ter o que fazer no bairro é recorrente por parte dos moradores.

Durante oito anos, o Fórum das Águas tem alertado as empresas que coletam resíduo sólido em Ponta Grossa para não construir seus lixões em lugares que prejudiquem o solo, a água e o ar. A luta contínua desta entidade visa preservar o meio ambiente e vai contra àqueles que tem seu interesse apenas no lucro.

Em Ponta Grossa, a Comunidade Terapêutica Marcos Fernandes Pinheiro, localizada no conjunto habitacional Lagoa Dourada, atua com o intuito de recuperar jovens meninos, entre 12 e 17 anos, que por algum motivo estão dependentes de substâncias psicoativas. No entanto, o apoio, tanto governamental quanto da sociedade civil, não é satisfatório para manter centros como este.

Ter uma cultura que difere da cultura dominante nem sempre é sinônimo de facilidade. O veganismo, para aqueles que praticam, é mais do que deixar de comer derivados de animais, é também uma escolha, um estilo de vida. Os vegetarianos hoje, somam um total de 4% da população, cerca de 7,6 milhões de pessoas, e dentro dessa porcentagem encontram-se os veganos.

A Associação dos Recicladores Rei do Pet (Arrep) possui 18 catadores de material reciclável que trabalham diariamente das oito e meia da manhã às cinco da tarde para garantir seu sustento. Os catadores decidiram se associar com o intuito de conseguir um trabalho mais próximo de um formal, no entanto, enfrentam dificuldades como a baixa renda e a falta de apoio da prefeitura.

Novamente, uma audiência pública será tratada como uma reuniãomeramente formal na cidade de Ponta Grossa. A população foi convocada acomparecer na Câmara dos Vereadores para debater a renovação do contrato da Sanepar por mais 30 anos - já aprovada pelo Prefeito Marcelo Rangel, e, também, pelos Vereadores. A audiência está marcada para o dia 16 de janeiro, ou seja, é provável que aconteça com o plenário vazio.

O atual posto de saúde da Palmeirinha passou por reformas no último ano. O espaço foi ampliado para que o atendimento fosse de maior qualidade e atendesse o máximo de moradores da região possível. Apesar de melhorar o atendimento na saúde do bairro, a reforma do posto de saúde acarretou problemas para o local. Desde o início de 2015 já foram três assaltos no posto de saúde.

Quando o Governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), decidiu mexer na previdência e dar calote no terço de férias dos servidores, mal sabia ele com quem estava lidando, e também quais seriam as consequências de suas ações. Os resultados foram quatro meses de greve, um massacre que manchou a história do estado, queda de reputação para governador e um ano letivo todo bagunçado.

Em 2012 o Próciclovias (grupo de ciclistas que lutam por ciclovias na cidade), fez um projeto junto ao Iplan (Instituto de Planejamento Urbano de Ponta Grossa), mapeando as regiões da cidade onde seria possível a construção de ciclovias e interligação com os terminais de transporte coletivo. Três anos após, pouca coisa mudou.

O Castramóvel, unidade móvel da Prefeitura para castração de animais, chegou a Ponta Grossa como grande promessa de resolver o problema da população canina da cidade. Muita propaganda foi feita sobre o lançamento do projeto como solução dos problemas que a cidade enfrenta com animais abandonados. O Projeto, entretanto, é voltado para castração de animais de famílias de baixa renda e não se pode dizer que ele será exatamente o salvador da pátria. A criação do projeto está sendo usado para encobrir os reais problemas da cidade, quando se trata de população canina e felina: o abandono de animais nas ruas.