Assegurar a liberdade, o respeito e a dignidade é fundamental e é garantido pelo Estatuto do Idoso desde 2003. Outras garantias são direitos civis e políticos das pessoas com mais de 60 anos de idade. Mesmo 12 anos depois da criação do Estatuto, ele ainda sofre para ser cumprido em sua totalidade, tanto pela sociedade, quanto pelos órgãos públicos.

O cumprimento dos direitos do idoso costumam ser restringidos a grupos específicos de promoção a terceira idade. Esses grupos costumam promover oficinas de artesanato, aulas de ginástica e de dança, que promovem a sociabilização e buscam incluir o idoso em atividades coletivas de integração com a comunidade, como prevê o Estatuto.

Em ocasiões pontuais são realizadas ações de saúde, como medição de pressão e dicas de prevenção de doenças, mas isso não é suficiente. Em Ponta Grossa, a prefeitura mantém o Centro de Convivência do Idoso, que atua como mais um grupo da terceira idade.

É necessário que seja compreendido que direito dos idosos não se limita a realizar atividades físicas coletivas, dar preferência em filas, assentos e atendimento em instituições públicas e privadas. Deve-se promover ações de saúde efetivas e regulares para a manutenção da saúde na terceira idade, assim como ajudar e orientar a comunidade sobre os direitos dos idosos, garantir o cumprimento, e também orientar quanto aos direitos dos idosos sobre seus próprios direitos.

Essas ações devem ser realizadas com vistas a educar a população quanto as limitações físicas, emocionais e psicológicas do idoso, a fim de promover realmente o respeito e auxílio a pessoa idosa no cotidiano.