O Castramóvel, unidade móvel da Prefeitura para castração de animais, chegou a Ponta Grossa como grande promessa de resolver o problema da população canina da cidade. Muita propaganda foi feita sobre o lançamento do projeto como solução dos problemas que a cidade enfrenta com animais abandonados. O Projeto, entretanto, é voltado para castração de animais de famílias de baixa renda e não se pode dizer que ele será exatamente o salvador da pátria. A criação do projeto está sendo usado para encobrir os reais problemas da cidade, quando se trata de população canina e felina: o abandono de animais nas ruas.


Não se pode negar que o Castramóvel está realmente ajudando. Só na primeira etapa do projeto foram cadastrados 182 animais, sendo 49 gatos e 133 cachorros. Mas nos últimos anos é difícil pensar um projeto da Prefeitura voltado exclusivamente para animais de rua. Pode-se destacar apenas o Centro de Zoonoses, e este ainda passa por dificuldades considerando que o canil da cidade está em reforma. Reforma esta, que só se deu após a denúncia do Grupo Fauna contra as irregularidades do canil.

O processo de recolha de animais de rua recai então sobre as ONG's. Pelo menos três entidades se destacam nesse processo: a SOS Bichos de Rua, a Associação de Proteção aos Animais (APA-PG) e o Grupo Fauna. Somente a APA-PG trata pelo menos 70 animais de rua, os quais em grande parte chegam com maus tratos. O surgimento de várias ONGs com essa preocupação evidencia um fato: a Prefeitura sozinha, não está dando conta de cuidar de todos esses animais.

Cabe ao Poder Público voltar seus olhos também para a questão de animais de rua. A castração de cães e gatos de famílias de baixa renda não dá conta de conter a proliferação de animais nem tampouco resolver o problema num todo. Essa é apenas uma das etapas a ser cumprida. Espera-se, no mínimo uma preocupação que se reverta em leis concretas, garantindo a segurança dos animais já existentes e reduzindo a sua proliferação.

Leia a reportagem:

ONGs ambientalistas de Ponta Grossa dão assistência a animais de rua maltratados
A adoção de Chimbica, cadela que foi esfaqueada ganha nova chance de viver
Nova ONG de proteção aos animais surge em Ponta Grossa e trabalha em recolhimento e adoção