Com mais de 12 mil habitantes, o bairro do Santa Paula –maior de Ponta Grossa – tem suas opções de lazer centralizadas no entorno da Associação de Moradores, na Rua Castanheira. Neste espaço, além da própria associação, há o Ginásio de Esportes – que passou por uma reforma ainda não concluída – uma pista de skate, academia ao ar livre e um campo de futebol. Mesmo com tais opções, a reclamação de não ter o que fazer no bairro é recorrente por parte dos moradores.

 

Será que realmente faltam opções? A Associação de Moradores tem atividades durante toda a semana, ginástica, capoeira, dança, futebol. A academia ao ar livre está logo ao lado, e disponível sempre que quiser. A pista de skate tem as mesmas condições da academia, pode ser usada sempre.

Com este cenário, é evidente que a falta de opção não existe. Talvez, exista, para alguns grupos, como os jovens que gostariam de atividades relacionadas ao rap e ao graffiti. Segundo moradores, o maior problema é a falta de segurança no espaço da pista de skate, que contempla a pista, um barracão – sem uso – e a academia ao ar livre. Este local, além de abandonado, é utilizado por usuário de drogas; o que inibe sua utilização, na visão dos moradores.

A pista de skate possui câmeras da Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT), instaladas há 3 anos, uma promessa de construção de uma sede da Guarda Municipal, que já se arrasta há mais de um ano e não tem previsão de instalação. O policiamento no local também é reduzido, e, por vezes, inexistente.

Diante disso, se não há segurança como o lazer é garantido? O bairro possui espaços para garantir esse direito, mas eles não são utilizados com tanta frequência por, muitas vezes, medo por parte dos moradores. Não adianta criar espaços de lazer no bairro, se o bem-estar não é assegurado. Ele é, também, um direito de todos, e não deve ser esquecido.