O atual posto de saúde da Palmeirinha passou por reformas no último ano. O espaço foi ampliado para que o atendimento fosse de maior qualidade e atendesse o máximo de moradores da região possível. Apesar de melhorar o atendimento na saúde do bairro, a reforma do posto de saúde acarretou problemas para o local. Desde o início de 2015 já foram três assaltos no posto de saúde.


Com a reforma, mais equipamentos como computadores e monitores foram adquiridos para serem utilizados na recepção, ou até mesmo em máquinas de exames dentro do posto. Funcionários acreditam que o número de eletrônicos dentro do posto torna o local alvo das ações.

Além do prejuízo com os equipamentos, diversas vacinas foram perdidas após a ação dos bandidos no posto da Palmeirinha. Eles desligaram o gerador de luz no local, o que automaticamente impediu o funcionamento dos refrigeradores que estavam mantendo as vacinas na temperatura ideal.

A reposição dos eletrônicos roubados foi feito com rapidez pela Prefeitura de Ponta Grossa. Porém, os diversos pedidos, feitos por parte dos funcionários do posto, solicitando maior segurança no local ainda não foram atendidos.

Sem seguranças, os funcionários estão com medo de chegar no posto após outro assalto, ou até mesmo que a ação aconteça durante o período de atendimento. Por outro lado, a Prefeitura parece não estar preocupada com a situação da Palmeirinha, e acha que repor os monitores e teclados roubados é uma solução para o problema.