O documentário "Doze meses de resistência: A terra como horizonte de vida" será lançado oficialmente neste sábado, dia 08/07, às 18h, no Acampamento Maria Rosa Do Contestado (MST), em Castro.

Mídias populares

Apresentação

 O segmento bancário foi o que mais registrou doenças ocupacionais no Brasil nas últimas décadas, segundo dados do Ministério da Previdência Social, através da Comunicação de Acidente de Trabalho. Por ano, são registrados em média 2.600 casos de adoecimento de trabalhadores bancários no Brasil, onde a possível causa da doença está relacionada à atividade profissional. Isso é gravíssimo. E não é de hoje.

 Seja qual for o termo usado na literatura especializada das relações trabalhistas contemporâneas; “bullying no trabalho”, como sugere Andrea Adam; ou “psicoterror”, para o sueco Heinz Leymann; o assédio moral vem sendo discutido em todo o mundo como perversa violência do cotidiano de muitas categorias de trabalhadores.

 Precisa ser combatido. A humilhação gera danos à saúde do agredido, e alguns deles podem ser irreversíveis; depressão e problemas cardíacos estão no topo da lista dos principais problemas causados pelo assédio moral.

 É nesse contexto que a atividade sindical se faz necessária e obrigatória. O sindicato, hoje, com a abertura e a conscientização que se tem sobre seu trabalho (e isso se deve a uma evolução só possível pelas lutas realizadas pelo movimento sindical), tem importante papel no combate ao assédio moral.

Mais que isso, o sindicato tem o poder de dar visibilidade a esse problema que afeta as pessoas desde os tempos em que a exploração do homem pelo homem era algo muito mais escancarado do que é hoje.


Leia a reportagem: Sindicato dos Bancários participa de encontro nacional para garantir reivindicações da categoria