O documentário "Doze meses de resistência: A terra como horizonte de vida" será lançado oficialmente neste sábado, dia 08/07, às 18h, no Acampamento Maria Rosa Do Contestado (MST), em Castro.

Mídias populares

Apresentação

As melhorias para a sociedade não são conquistadas só nas Câmaras de Vereadores, nas eleições para representantes em Conselhos e fundações municipais. É preciso mais: a participação e o envolvimento das pessoas nas causas pelas quais lutam é mais importante que garantir uma cadeira nas instâncias da politica local.

 É da sociedade que partem as mudanças e não só da criação de leis, pois uma lei só legitima uma revindicação de mudança que a sociedade quer fazer acontecer. Sem essa parte do fazer acontecer, a lei perde a força e pode ser ignorada ou desrespeitada. 

Nessa demanda por mudanças, surgem os movimentos sociais e as organizações não-governamentais (ONGs), que, além de defender direitos de setores específicos, lutam por uma melhor sociedade.

O Grupo Renascer luta pelos direitos e respeito à população LGBTT, buscando a igualdade de gênero, fazendo a defesa contra abusos e violência e oferecendo acolhimento às vitimas. A luta do Renascer é de toda a sociedade, pelo desenvolvimento do respeito, ou, no mínimo, da tolerância, para que pessoas não sejam julgadas pelo gênero ou orientação sexual. 

A luta do Renascer não está só nas ações dos grupos e ONGs no âmbito da sociedade civil, nem nos representantes que tentam atender as demandas dentro da esfera estatal. A luta está nas ruas, nas salas de aula, nas casas e principalmente dentro de cada indivíduo que procura uma sociedade mais justa. Por uma sociedade onde um menino não seja expulso de casa aos 13 anos por ser homossexual, caindo na prostituição e, anos depois, tenha que enfrentar o impedimento de usar seu nome social em um concurso público e precise criar uma ONG para defender e reconquistar seus direitos, retirados lá atrás pelo preconceito da sociedade.

Leia a reportagem:
Renascer: luta contra o preconceito e prestação de serviços à comunidade LGBTT