O documentário "Doze meses de resistência: A terra como horizonte de vida" será lançado oficialmente neste sábado, dia 08/07, às 18h, no Acampamento Maria Rosa Do Contestado (MST), em Castro.

Mídias populares

Apresentação

Pensar a produção agroecológica vai para além do cuidado apenas com o plantio, colheita e comercialização. O processo está ligado à conscientização e educação ambiental.

Mais do que uma mudança na técnica de produção, a agroecologia tem como pilares questões como:

  • o equilíbrio ecológico;
  • o reconhecimento e a incorporação do conhecimento e da cultura da população local;
  • a produção de mercadorias para o consumo e para a comercialização com vistas à segurança alimentar e nutricional;
  • e o combate ao agronegócio.

A ampliação dos canais de comercialização é um sinal de que as pessoas estão abertas e conscientes da importância de se consumir alimentos agroecológicos.

Porém a rede de consumidores ainda é restrita, pois os pontos de venda limitam-se às iniciativas dos produtores.

No Paraná, há 12 anos o MST promove a Jornada de Agroecologia, um espaço de debate, troca de experiências e formação de novos produtores para desenvolverem a técnica.

Além disso, a Jornada é parte de um processo de articulação contra o projeto das empresas transnacionais do agronegócio. Este ano, o encontro acontece na Escola Milton Santos, em Maringá entre os dia 7 e 10 de agosto.

Leia a reportagem

Há 25 anos em Ponta Grossa, CETA incentiva agricultura ecológica