alt

O Jornal Bicho da Seda circula esta semana entre os trabalhadores da fiação e tecelagem. Entre as novidades está a conquista do reajuste salarial, o plano de saúde odontológico e a nova convenção coletiva.

 

O Jornal Bicho da Seda é o meio de comunicação do Sindicato dos trabalhadores da indústria de Fiação e Tecelagem, desde 19 de Outubro de 1986, e teve sua nova edição lançada nesta segunda (22).

Os informativos são organizados pelo presidente do Sindicato, João Eli Pereira, e já contou com a colaboração de vários jornalistas, como: Marcos Fontielle, Cyntia Roselaine Drago e Marcelo Engel Bronosky.

O periódico começou em 1986 com distribuição de 1000 exemplares e hoje possui tiragem de 2500 exemplares. A publicação não tem uma periodicidade definida, de modo que as edições são veiculadas de acordo com a demanda de informações da categoria.

Segundo a atual jornalista responsável pelo periódico, Luciane Justus, o jornal procura passar uma visão sindical e necessita de linguagem acessível para atingir todos trabalhadores. O periódico procura reforçar a luta do Sindicato por melhores condições de trabalho.

O jornalista Marcelo Bronosky trabalhou no periódico de 1993 até 1997. Segundo ele, o Bicho da Seda era um jornal combativo que preocupava-se mais com dados e serviço e procurava  não utilizar opinião.

Bronosky entrou no jornal com uma nova gestão, caracterizada pelo aumento da participação dos trabalhadores. “Não se tratava de assessoria, mas de um jornalismo sindical”, afirma Bronosky.

A atual edição aborda o reajuste salarial e o plano de saúde odontológico com a Kurashiki, a convenção coletiva negociada com Sindtextil, Dia internacional da mulher e Dia do Trabalhador. Os jornais são distribuídos para os trabalhadores sindicalizados em suas empresas.              

alt