altO Sindicato dos Empregados em Postos de Combustíveis e Petróleo (Sintracomp), junto com o grupo de Segurança e Medicina no Trabalho (Semetra), alertam para os riscos da exposição dos frentistas aos combustíveis. O benzeno está presente na gasolina na forma de vapor. A substância pode causar prejuízos à saúde dos trabalhadores.

“É perigoso, mais tarde pode dar um problema bem maior”, diz Divanzir


Em Ponta Grossa, mais de 600 pessoas trabalham como frentistas nos postos de combustíveis. Os dados são da entidade que atua junto à categoria, o Sintracomp (Sindicato dos Empregados em Postos de Combustíveis e Petróleo).

A jornada diária de trabalho é de sete horas e meia. Nesse período, diversos cuidados devem ser tomados para evitar acidentes no trabalho.

Os combustíveis, por exemplo, são compostos inflamáveis que, em contato com determinadas substâncias, podem gerar explosões. Além disso, podem trazer riscos à saúde dos trabalhadores. A exposição excessiva ao benzeno, substância presente na gasolina na forma de vapor, pode causar reações como sonolência, tontura e dor de cabeça.

O benzeno é apontado ainda como possível causador de doenças como alergia e câncer.  

Para prevenir esses problemas, entidades como o Semetra, de Segurança e Medicina no Trabalho, em parceria com o sindicato, promovem cursos de orientação aos trabalhadores sobre os principais cuidados que devem tomar na manipulação das bombas para abastecer os veículos e demais utilitários.

De acordo com o técnico do Semetra, Anderson Silva, a entidade não tem conhecimento de frentistas que tenham sofrido doenças devido à exposição aos combustíveis na cidade de Ponta Grossa.

Entretanto, o frentista Divanzir conta que já viu um de seus colegas de profissão ter que ir ao médico após derrubar gasolina na mão enquanto abastecia um carro. “Começou a formar umas bolhas vermelhas. Foi da gasolina, que tem muita química e é um fator muito forte”, explica.

Segundo o frentista, além da exposição prolongada ao benzeno, muitos dos prejuízos à saúde podem vir de acidentes no momento de trabalho. “Na hora você tem que ir direto ao médico, para limpar tudo certinho e, depois, não dar problemas para você”, orienta.

alt

O Portal Comunitário preparou uma cobertura completa sobre o assunto. Se você é frentista e já passou por uma situação semelhante, conte sua história.