altA empresa Brasil Foods (BRF) demitiu 110 funcionários de sua unidade em Ponta Grossa. Segundo dados do Sindicato dos Trabalhadores em Frigoríficos, as demissões têm relação com uma  greve de oito dias realizada pelos funcionários da empresa no mês de dezembro do ano passado.

Proposta salarial da BRF originou a greve

 Trabalho repetitivo causa danos físicos a funcionários

Editorial: Sobre a corda bamba

 A paralisação envolveu 80% dos trabalhadores que exigiam reajuste salarial, modificação do piso e aumento do ticket de alimentação.

As demissões começaram no final de 2012, embora as dispensas tenham se intensificado no ínicio deste ano. Em janeiro foram 36 funcionários demitidos, 55 em fevereiro e 7 em março.

Elisangela Dalcool Pereira, operadora de produção, trabalhava há 3 anos e dois meses na BRF e foi demitida um dia antes do início da greve. “Disseram que eu não supria mais as expectativas da empresa”, conta. No entanto, Elisangela acredita que sua dispensa está relacionada a paralisação de uma hora feita uma semana antes da greve. Neste dia ela foi a única funcionária  da sessão a parar.    

José Roberto Carlos Garcia, empregado da BRF há três anos, participou da mobilização durante seis dos oito dias e conta que a justificativa da empresa para a demissão foi a “fraca produção”. O ex-funcionário da empresa trabalhava na área da logística e afirma que a maioria dos envolvidos na paralisação foram demitidos.

Em entrevista, Raquel Gonsalves Geremias demitida em 21/01/2013 afirma que o motivo de sua dispensa foram “as mudanças pelas quais a empresa estava passando”. Segundo Raquel, que participou de todos os dias da greve, o verdadeiro motivo de sua demissão não foi o alegado, mas sim seu envolvimento na paralisação.  

Segundo a assessoria de imprensa da BRF as demissões ocorreram devido ao corte de produção. Este é o parecer oficial da empresa.

Próximo bloco: Proposta salarial da BRF originou a greve 

Arquivo Comunitário:

15/10/2011 - Trabalhadores de Frigoríficos lutam por Norma Regulamentadora