Imprimir

Preconceito e campo para nome social foram os temas de destaque no IX Seminário da Diversidade Sexual e VIII Fórum de Direitos Humanos. O evento aconteceu no dia 27 de outubro, no grande auditório do campus central da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

renascer3-19-12-11O debate é organizado pelo Grupo Renascer e tem como objetivo debater temas de interesse do grupo GLBTTT. Entre os convidados para discutir os temas, estavam a delegada Cláudia Krüger (Delegacia da Mulher), que falou sobre a violência contra travestis e queixas que envolvem o campo para nome social. 

O coordenador do Grupo de Estudos Territoriais (GETE) e professor da UEPG, Marcio Ornat, apresentou parte dos resultados das suas pesquisas sobre as travestis na cidade.

Débora Lee, presidente do Grupo Renascer, afirma que o objetivo do fórum é inserir as questões que envolvem as travestis no debate público. “Nosso objetivo é desmistificar a travesti e a transexual. Queremos melhor atendimento na área da saúde e educação”.

Débora destaca ainda que o fórum e debates dão resultado. “Houve bastante conquista nos últimos anos, principalmente quanto ao preconceito em Ponta Grossa”.

Convidados de outras cidades também estiveram presentes no evento. Carla Amaral, que faz parte de um grupo de apoio à comunidade LGBTTT de Curitiba, reforça a importância da discussão dos temas que dizem respeito às travestis.

“A nossa sociedade é carente de informação. Parece que as pessoas esquecem que há diversidade da sexualidade. É necessário informar a sociedade sobre essa diversidade”.

EDITORIAL
Ignorância e falta de informação vêm antes do descaso

Bloco anterior: GETE mantém debate com sociedade civil e Grupo Renascer

Acessos: 4554