altMensalmente o Grupo Reviver promove uma reunião de capacitação direcionada a novos e antigos frequentadores. Nos encontros, profissionais e voluntários de distintas áreas da saúde apresentam palestras e atividades que ajudam os participantes a entender mais a respeito da doença e formas de gerar a própria qualidade de vida. A cada reunião também é ressaltada a importância da medicação e os cuidados básicos no dia a dia.


Na última segunda-feira, dia 19, aconteceu mais uma reunião de capacitação no salão do Grupo Reviver. O voluntário Herbert Adolf Molkenthin abordou formas de transmissão do vírus HIV e pediu para os participantes desenharem o que entendiam como vias de acesso do corpo à doença.

“Sempre bato na mesma tecla, às vezes eles falam que eu repito demais, mas é importante fazê-los compreender bem a prevenção”, ressalta Herbert.

A aula não é restrita apenas aos portadores do vírus e seus familiares, pessoas da comunidade também podem participar. Esse é o caso da divulgadora Andréia Galvão, que sofre de depressão e deseja ser voluntária no Reviver. “Essa é minha segunda vez aqui, na outra reunião falaram mais sobre formas de violência”, conta Andréia.

De acordo com Herbert, muitas pessoas entram em pânico porque não conhecem a doença. É preciso falar sobre o uso de preservativos, prevenção e preconceito. “Muita gente não sabe, mas o casal portador precisa usar camisinha, senão ocorre troca de vírus”, destaca.

O fluxo de participantes varia sempre. Nessa palestra, cerca de dez participantes receberam cartolina e lápis de cor para desenhar as formas que conheciam de transmissão do vírus. De acordo com Herbert, tudo é feito de maneira a recuperar a auto-estima dos frequentadores e ajudá-los.

A dona de casa Silvana Moreira é portadora do vírus há 1 ano e 2 meses e essa foi a terceira vez que frequentou a reunião. “O mais importante para mim até hoje foi o debate sobre a discriminação e reação ao coquetel de remédios”, afirma Silvana.

“As pessoas têm que sair daqui sabendo o que é a doença e como funciona”, encerra Herbert. Nas reuniões, além da palestra, ocorre muita conversa e interação entre os participantes e profissionais.