Integrantes do Reviver participam de espetáculo de dança para arrecadar material de artesanato

Nas noites de sexta-feira (23) e sábado (24), integrantes do Grupo Reviver participaram do espetáculo de dança “Ney Matogrosso: Um brasileiro, grandes sucessos”. A apresentação foi organizada pelo professor de dança Marcos da Cruz, da Academia de dança Studio Marcos de La Cruz. O evento aconteceu no Cine Teatro Ópera e teve como intuito a arrecadação de material de artesanato para doação ao Reviver.

Crianças dançam ao som de Thriller

A abertura do espetáculo ficou por conta das crianças que, no contraturno, participam de atividades oferecidas pela instituição. Ao som de Thriller, de Michael Jackson, os dançarinos vestidos de zumbi saíram do meio da plateia e subiram no palco para dançar. Marcos, que coreografou o espetáculo, interpretou Ney Matogrosso e cantou algumas das músicas mais conhecidas do artista.

No repertório, as músicas apresentadas foram “O vira”, “Homem com H”, “Balada do louco”, de Rita Lee, “Bandoleiro”, “Tango para Tereza”, “Metamorfose ambulante”, “Samba rasgado”, “Mulheres de Atenas”, “Sangue latino, “Novamente”, “Pavão misterioso”, “Poema”, “Último dia” e “Pro dia nascer feliz”, de Cazuza. O espetáculo contou ainda com as músicas “Veja bem meu bem”, “Por debaixo dos panos”, “Viajante” e “América do Sul”. Integrantes do Reviver dançaram ao som de “Kubanakan” e “Rosa de Hiroshima”.

A música “Kubanakan” foi apresentada por oito mulheres, que fazem aula da dança no Reviver, e contou com a participação de alunas do Studio de dança Marcos de La Cruz. Algumas das crianças do contraturno dançaram “Rosa de Hiroshima”, enquanto uma delas tocou flauta.

Na plateia, Rudson de Almeida da Cruz, Tomas Anderson de Almeida da Cruz e Natanael Martins dos Santos acompanharam a apresentação de sexta na primeira fileira. “Nós viemos acompanhar porque nossos amigos vão dançar”. Tomas participa das atividades da Associação. “Eu vou na aula de dança, informática, artesanato, é muito bom”, comenta.

Ao final de cada música, Marcos trocava de roupa de acordo com a apresentação. As palmas eram garantidas pelo público. Na sexta-feira, o espetáculo foi apresentado apenas para convidados. Na plateia, via-se uma grande quantidade de crianças e de adolescentes que foi prestigiar os colegas que se apresentaram.

A cada música, Marcos trocava de roupa

Elaine Crul foi prestigiar a sobrinha que dançou Thriller e surpreendeu-se com o que viu. “Eu recebi o convite pelo Reviver. Minha sobrinha faz contraturno lá. Eu vim para ver uma apresentação infantil e me surpreendi porque eu assisti um espetáculo muito legal. Amei”, exalta.

Kubanakan foi a música interpretada pelas mulheres do Reviver e pelas alunas do professor Marcos

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar