A castração pode ser uma explicação para a mudança no comportamento dos cães

Além da castração, os cães da Praça Barão do Rio Branco recebem outros cuidados, como abrigos, água e comida (Foto: Thanile Ratti)

Segundo a Secretaria da Saúde de Ponta Grossa, o número de casos de mordeduras, causados pelos cães de rua, caíram para 816. Em 2015, o número chegava a cerca de 1.140 mil casos registrados no Hospital Municipal. A hipótese para a diminuição destes casos está nas 3,8 mil castrações realizadas em 2016.

A vida e o abrigo mantido pela protetora de animais se confundem numa instituição que abriga cães e gatos idosos e vítimas de violência

Vanat e famíliaFelipe à esquerda, Rosélia no meio e suas filhas Aline e Lorraine à direita em seu lar e abrigo animal - Foto: Marcos Vinicius

Ela nasceu em 1962, em Ponta grossa, Paraná. Define-se como uma mulher diferente das normais, um homem com algo a menos. Filha de pai motorista e mãe ajudante de leiteria. Aos 8 meses, ganhou o primeiro animal de estimação, um gato que seu pai teve que buscar na casa da tia.

Com atrações culturais e faixas de protesto, ativistas se manifestaram contrários ao projeto de lei que tramita na Câmara dos Deputados

Os membros de cada grupo de ativismo animal se reuniram para uma foto oficial do evento (Foto: Leonardo Camargo)

A Estação Saudade foi palco, no último domingo, dia 27, de uma manifestação contra os maus tratos a animais. O evento nacional “Crueldade Nunca Mais”, que foi realizado pela terceira vez em Ponta Grossa, reuniu organizações e ativistas em protesto contra o Projeto de Lei Complementar 24 de 2016, que regulariza a prática de vaquejadas e rodeios, com fins culturais.

Estação Saudade vira palco para concurso e shows de adestramento em festa promovida por ONG’s que resgatam cachorros abandonados

Animais para doação fazem a festa com o público e os organizadores do Findi Animal (Foto: Matheus Pileggi)

O 2º Findi Animal ocorreu em frente à Estação Saudade, no último final de semana. O espaço contou com a participação de cerca de oito organizações sem fins lucrativos distribuídas em stands. Cada um contou com cachorros resgatados da rua e disponibilizados para doação.

Além de roupas, o bazar também vende utensílios domésticos

O grupo Au Mi Au promove até a próxima sexta-feira, dia 07, um bazar em prol de animais resgatados das ruas e vítimas de maus tratos e abandono. Dentre as opções, o evento oferece a venda de roupas e utensílios domésticos. O preço máximo das mercadorias é R$10.

    A ONG contabiliza cerca de 100 animais que esperam adoção e cuidados.

A campanha lançada pela ONG ponta-grossense visa recrutar novos voluntários. O objetivo é melhorar o cuidado com os animais a partir de um maior contingente de pessoas para atuar, principalmente, nos finais de semana e feriados.

Prefeitura não cumpre prazo de entrega do canil municipal e o local não atende toda demanda de Ponta Grossa

O Centro de Atenção Animal foi criado para abrigar animais resgatados de maus tratos e abandono até a sua a adoção, porém a situação dos cães que vivem no CAA é de esquecimento

 

O espaço que deveria atuar como um local de proteção e defesa dos animais transformou-se em sinônimo de desamparo, descaso e maus tratos. Promessa de campanha do atual prefeito Marcelo Rangel, o Centro de Atenção Animal (CAA) funciona como um depósito de cães.

Cinco entidades participaram de feira de doação no Parque Ambiental

Cinco grupos de protetores de animais participaram do evento Bom pra Cachorro e Outros Bichos. Nos dias 16 e 17 de abril, o evento aconteceu em Ponta Grossa, no Parque Ambiental. O espaço foi frequentado por pessoas junto a muitos animais de estimação durante os dois dias. O objetivo do evento foi promover um espaço livre para os animais, concursos, apresentação de adestradores e ainda feiras de adoção.

A ONG de proteção aos animais SOS Bichos realiza, no dia 20 de março, um bingo beneficente para arrecadação de fundos. O evento será realizado à uma e meia da tarde, no Clube Verde. De acordo com o grupo, todo o dinheiro arrecadado será utilizado para pagar dívidas da ONG e ajudar no tratamento de animais de pessoas carentes.


O grupo Abolicionistas Veganos (Aveg) iniciou suas atividades com o propósito de defender os animais. O grupo, criado em 2011, derivou do Grupo Fauna que já realizava a divulgação do veganismo. Então, percebeu-se a necessidade de se criar um coletivo independente específico para os adeptos desse estilo de vida.