altDeixe seu sonho de consumo em casa para viver numa cidade de sonho”. Esse é o lema do Dia Mundial Sem Carro: um dia para a reflexão sobre maneiras de diminuir a quantidade de carros no trânsito, que geram poluição e transtornos para as pessoas.  A ação contou com o apoio da UEPG e do Grupo Fauna.

 

Para a vice-presidente do Grupo Fauna, Andresa Jacobs, é muito importante mobilizar a imprensa para as ações pelo Dia Mundial Sem Carro.

Para ela, há a necessidade de por em debate alternativas para o transporte. “Em 2006 estivemos na reunião do Plano Diretor da cidade e um dos pontos tratados foi a implantação de ciclovias”, conta a vice-presidente.

Andresa explica também que a ciclovia é importante para estudantes e trabalhadores de baixa renda que optam pela bicicleta. “Hoje em dia andar de bicicleta em Ponta Grossa é sinônimo de correr risco”, conclui.

Para o professor da UEPG Sérgio Gadini, a proposta serve para provocar mudança de comportamento. “É uma data simbólica que existe desde 1998. Antes era limitada por passeios ciclísticos, agora estamos articulando ações mais visíveis”, conta.

Durante a manifestação, foram distribuídos panfletos que levantam questionamentos acerca do aterro sanitário da Ponta Grossa Ambiental - PGA.

Segundo o padre Roque Zimmermann (foto), esta questão também precisa ser lembrada num dia que defende o uso consciente do transporte.

O padre lembra que esse empreendimento representa um grave risco ambiental. “As nossas crianças, os nossos estudantes, vão pagar caríssimo por isso”, afirma.alt