O grupo Muzenza oferta aulas comunitárias de capoeira que são realizadas na sede da associação de moradores do Parque. Os treinos acontecem nas terças e sextas-feiras, às 19 horas. As aulas são livres para a população. O esporte tem como resultado melhorias no rendimento escolar dos jovens e crianças.

 

O projeto, que existe desde 2010, é uma iniciativa sem fins lucrativos do diretor de esportes do bairro, Marcos Antônio Teles. Ele nasceu de uma parceria com o grupo Muzenza, criada após a procura dos moradores do bairro por um auxílio profissional na área.

Segundo o grupo de capoeira, a ajuda é dada através do uniforme e da supervisão das aulas. As cerimônias de graduação acontecem uma vez por ano. Por ser um projeto social, o Grupo Muzenza conseguiu diminuir o preço do evento pela metade.

A cerimônia de graduação é bancada através de ações comunitárias realizadas pelos próprios moradores do parque Tarobá. Além disso, “como não cobramos mensalidades, os materiais são pagos parceladamente com o dinheiro arrecadado pela Associação”, relata o diretor de esportes.

O projeto atualmente tem a participação de 40 alunos e a frequência varia. Mesmo com as aulas acontecendo na sede da Associação de Moradores do Tarobá, a iniciativa acolhe crianças e adultos de toda a região do bairro Uvaranas.  A faixa etária varia. O aluno mais novo tem cinco anos.

Fabio de Lara é o aluno mais antigo do projeto e participa dos treinos desde o início das aulas, em 2010. Seu primeiro contato foi através de seu primo e seu interesse surgiu por consequência de problemas familiares.

 “Eu já fugi de casa umas seis vezes. Se eu não conhecesse a capoeira e meu professor, provavelmente estaria nas ruas usando drogas”, conta. A influência do esporte na vida de Fabio acabou dando origem a um sonho. “Quero ser professor”, afirma.

 A capoeira como instrumento de saúde física e mental dos atletas

“Sem disciplina não há progresso e sem progresso não há possibilidade de vitória”

Em busca de alternativas

Salvar