altAlém de carência de espaços para lazer, o bairro sofre com a falta de asfalto em vários pontos    Basta um passeio pelo bairro Santa Mônica na região nordeste de Ponta Grossa para perceber que áreas de lazer destinadas aos moradores são praticamente inexistentes. De campos de futebol a praças nada disso é encontrado no bairro que fica próximo a UTFPR.

Para a moradora e dona de casa Maria de Lurdes a falta de áreas de lazer no bairro é substituída ou adaptada pelos habitantes da região. “Como não tem lugar pra gente ir o jeito é passear na casa dos amigos ou na rua mesmo, mas que faz falta ter uma pracinha ou uns bancos pra gente sentar e conversar isso falta”, diz a moradora.

Segundo Iara Martins que reside no bairro há cerca de 15 anos é complicado falar sobre espaços de lazer enquanto questões básicas como o asfaltamento na região ainda é precário. “Não existe nem asfalto descente em todo bairro como vai ter área de lazer? A ‘piazada’ vai jogando bola e brincando na rua. É perigoso, mas não tem onde ficar”.

Outro problema que assola a região é uma enorme área matada que fica abaixo das torres de energia da Copel e que se estende por boa parte do bairro. Segundo Lizia Pereira moradora do Santa Mônica é comum ver crianças correndo e brincando no matagal. “Aquilo é um perigo, vai que alguém sobe nas torres ou sabe-se lá que tipo de bicho que pode sair daquele matagal, acho um perigo”, diz Pereira.

Questionada a Secretaria de Obras do município do Ponta Grossa informou que por enquanto não existem planos para a construção de parques ou estruturas voltadas ao lazer na região. Sobre a ausência de asfalto o Plano Comunitário de Pavimentação segue coletando assinaturas dos moradores nos diversos bairros da cidade a fim de pavimentar áreas sem asfaltamento.