altO ‘Portal dos Campos’, nome do novo conjunto residencial do Jardim Carvalho, vem beneficiando e popularizando o bairro. O terreno de 7400,7 m² era um problema para os vizinhos. Além da sujeira e dos bichos, o mato permitia o esconderijo de bandidos.   

“O terreno era depósito para lixo, dele saia rato, barata e outros tipos de insetos”, completa a moradora Marlene Miranda. Todavia, não era só o lixo o grande causador de dor de cabeça. 

De acordo com Ângela Maria, outra moradora do bairro, quem passava à noite pelo local temia os constantes assaltos à mão armada e a violência causada por usuários de drogas que faziam dali sua boca de fumo. 

Previsto para ser entregue a partir de setembro/2013, o conjunto residencial abrigará cerca de 500 pessoas, distribuídas em 152 apartamentos. 

“Ter casa hoje em dia está muito perigoso por causa dos ladrões, buscamos o conjunto residencial pela segurança que ele proporciona. É uma ideia de liberdade limitada, já que vivemos no apartamento, mas temos uma área de lazer segura, como se fosse o quintal de casa” comenta o visitante do Pontal, Antônio Silva sobre as vantagens em morar em um conjunto residencial.

Os conjuntos habitaionais fazem parte de uma tradição de construção que popularizou-se a partir da transformação de casas antigas em moradias coletivas, no século XX. Era uma forma de suprir uma demanda crescente de população nos arredores do comércio, a chamada região urbana. 

Monteiro Lobato
Comemorando 35 anos de existência, o tradicional conjunto residencial Monteiro Lobato, também localizado no bairro Jardim Carvalho, serve como referência para construtoras e inspiração para futuros arquitetos. 

“Os prédios comportam muito mais pessoas, e isso só trás beneficio para o crescimento urbano, sendo uma tendência daqui pra frente” completa Kauana Bittencourt, estudante de Arquitetura e Urbanismo do Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais (CESCAGE). 

“Nossa construtora escolheu o bairro Jardim Carvalho pelo fato de ser de fácil acesso, estar em crescente desenvolvimento e ter um comércio vasto nos arredores”, finaliza o vendedor da MRV Imóveis, Auri Alves de Araujo. 

Arquivo Comunitário: O gigante do Jardim Carvalho completa 35 anos