Rua101-06-2013

Basta andar pelas vias da cidade inteira para notar que não exite muita vegetação, principalmente no bairros mais próximos ao centro.

 O problema se agrava porque agora, em época de verão, o calor refletido pelo asfalto aumenta muito e o papel das árvores e arbustos é ajudar a eliminar o excesso de temperatura do ambiente. A falta de vegetação é uma das reclamações de moradores do Jardim Carvalho, em Ponta Grossa.

Para a paisagista Márcia Gribeler Moreira, os fatores a considerar para a arborização da cidade são muitos e destaca alguns. “Em relação ao solo, ao tipo de clima de Ponta Grossa e principalmente a topografia íngreme da região, é difícil manter as árvores vivas em alguns bairros”, comenta. Márcia ainda explica que, por conta da região possuir muitas subidas e descidas, o crescimento da vegetação é irregular e muitas vezes podem apresentar riscos, principalmente para a rede elétrica.

Segundo o morador do bairro, Luciano Pacheco (32), a Copel andou cortando algumas plantas porque as mesmas cresciam muito e estragavam os fios de luz. “Foi bom eles cortarem pra gente não ter mais um problema com a eletricidade”. Para o pai de Luciano, Mário César, ninguém ter problemas maiores com as árvores, então é melhor cortar. “Eu achei melhor cortar porque podia dar um problema maior aqui pra casa”, fala Mário César.

Já Dirce Amaral, também moradora da região, fala que no verão não tem como aguentar o calor. Dirce diz que “antes, aqui na frente de casa, tinha três árvores, mas mandaram cortar por causa da luz. Agora não tenho mais sombra e o calor no verão é insuportável”.

De acordo com planilha do Laboratório de Geoprocessamento de UEPG, as vilas do bairro que menos tem árvores são as localizadas na região da Vila Vilela, Esmeralda e Jardim Carvalho. Somam-se 59 ruas ao todo e, como indica a tabela, 479 árvores plantadas nelas.

Arquivo Comunitário: Clube de mães no Jd. Carvalho realiza trabalhos natalinos