funcionarios-metalurgicosApós 15 dias da demissão de três metalúrgicos da Hübner, a empresa voltou atrás e eles foram reintegrados pelo Sindicato dos Metalúrgicos. Os funcionários pertencem à diretoria do Sindicato e passam agora a se dedicar exclusivamente a esta função.





A Fundição Hübner, no último dia 15, demitiu três empregados que pertenciam à diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos. A alegação feita aos funcionários foi de que a empresa estava fazendo corte de custos.

No entanto, pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), os três metalúrgicos têm a garantia de estabilidade no emprego, uma vez que fazem parte da direção sindical.

O Sindicato, juntamente com representantes de Sindicatos de todo o Paraná e de São Paulo, além de sindicalistas de outras categorias, promoveram um protesto no último dia 24, em frente à empresa.

“O motivo da demissão foi a greve ocorrida em junho, não tem outro motivo. Além disso, dois dos três funcionários tinham mais de 20 anos de trabalho e eram qualificados”, afirma o presidente do Sindicato, Mauro César Pereira.

Após o protesto, a empresa assinou, no último dia 30, um acordo de reintegração dos três funcionários. Agora, eles passam a receber pela Hübner o salário e benefícios que possuíam quando eram empregados. Porém, irão dedicar-se totalmente ao Sindicato até o final da gestão da diretoria.

“Nunca tivemos nenhuma advertência, trabalhava lá há 20 anos, e o único motivo deve-se à força do movimento sindical”, explica o ex-funcionário Wilson Kaminski.

Ele também declara que essa ação seria ganha na Justiça: “A nossa reintegração seria ganha, já que temos por direito a estabilidade. No entanto, na Justiça levaria alguns anos, e a mobilização de protesto ajudou a empresa a decidir mais rápido”, observa.

 

Veja também
08/06/2011 - Paralisação dos metalúrgicos da Hübner chega ao fim

 

31/05/2011 - Funcionários da Hübner paralisam atividades