A produção e comercialização de produtos agroecológicos passa pela conscientização e cuidado com o meio ambiente. Em Ponta Grossa, o Pré- Assentamento Emiliano Zapata, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais e alguns consumidores têm essa consciência. 

Pagar mais para consumir com maior qualidade e consciência
Aumento da produção agroecológica leva vendas à internet
Editorial: Pensar e produzir agroecologia

A agricultura ecológica é diferente da agricultura orgânica, pois a primeira usa recursos naturais renováveis, procura reduzir ao mínimo o impacto no solo, tem produção em longo prazo, além de preservar a diversidade biológica e cultural, de acordo com o local e a sociedade em que está instalada.

 Já a agricultura orgânica, segundo o Internacional Federation for Organic Agriculture Movements (Ifoam), sustenta-se em princípios de equidade, saúde, justiça e paradigmas da ciência do solo.

É a substituição dos agrotóxicos, produzindo alimentos ecologicamente corretos, porém realizada em sistema organizacional e em larga escala, dando primazia ao lucro, ao invés da preservação do meio ambiente e de outras máximas da agroecologia.

“A agroecologia tem a ver com o caráter, somos tidos como burros por quê a orgânica é mais lucrativa”, explica Stufka.

O presidente lembra que está em criação em Ponta Grossa uma cooperativa de consumidores, para venda exclusiva da produção de membros agroecológicos do CETA.

Mas faz uma ressalva: tudo deve ser planejado com bastante cautela, já que neste modelo de agricultura, os produtos estragam mais rápido.

“Temos que ter um controle bastante grande, mas creio que logo estaremos abrindo para mais pessoas poderem participar”, promete.

Próximo bloco: Aumento da produção agroecológica leva vendas à internet

ENQUETE

Arquivo comunitário:
17/03/2013 - "Rede solidária" incentiva comercialização de produtos agroecológicos