Pessoas sentadas durante reuniãoDois representantes do Pré-Assentamento Emiliano Zapata participaram na quinta-feira (19) de uma reunião na Escola Latino Americana de Agroecologia (ELAA). O motivo é a participação da comunidade em um projeto da Fundação Petrobrás.


O projeto faz parte de um convênio entre a ELAA e a Petrobrás. O objetivo é promover a agricultura camponesa nos assentamentos da reforma agrária, neste caso através dos sistemas de agro florestas. As cidades de Maringá, Laranjeiras do Sul, Morretes e Lapa também participarão da iniciativa.


No Emiliano Zapata 20 famílias vão participar do convênio. Entre as culturas desenvolvidas pelo projeto estão as verduras, frutas e grãos. “Já temos alguma experiência nesse sentido, mas com o respaldo do projeto as condições são melhores e as expectativas muito boas”, afirma Célio Rodrigues.


De acordo com o coordenador da ELAA, José Tardim, a proposta do convênio é que no período de dois anos os assentamentos tenham esse sistema implantado. “Iniciaremos a princípio em cinco comunidades, a expectativa é ampliarmos em breve”, diz.


Outros convênios
Até o final deste ano o Emiliano Zapata deve receber verbas vindas de um convênio entre a Incubadora de Empreendimentos Solidários (IESOL) e a Petrobrás. Isso porque o pré-assentamento é um dos incubados beneficiados pelo projeto.

Arquivo Comunitário
11/08/2013 - Sem terras participam de marcha em ruas de Maringá