Na última segunda-feira, 17 de junho, entidades se reuniram para criação do Conselho Municipal de Economia Solidária. No evento também houve a eleição de 15 conselheiros. O Pré-Assentamento Emiliano Zapata esteve representado no evento e elegeu um conselheiro.

Desde março, em todo último domingo do mês os moradores do Pré-Assentamento Emiliano Zapata recebem atendimento fitoterápico. O encarregado das consultas e tratamento é o fitoterapeuta Luciano dos Anjos. A técnica usada é a bioenergia, um tipo de medicina alternativa que usa apenas elementos naturais no tratamento.

Cerca de 70 pessoas participaram da reunião com o prefeito Marcelo Rangel e os secretários de Educação e Abastecimento. O principal tema tratado no encontro, realizado no dia 11 de maio, foi a construção de uma escola dentro do Emiliano Zapata.

Em comemoração ao dia 1º de Maio, Dia do Trabalho, os agricultores da Comunidade Emiliano Zapata participarão do seminário temático “O mundo do trabalho”. O evento é organizado por alguns sindicatos da cidade em parceria com o pré-assentamento.

emilianozapata1-22-04-2013O “Massacre de Eldorado dos Carajás”, que matou 21 trabalhadores há sete anos, originou o Abril Vermelho. Este ano, o período de manifestações contou com a paralisação de BRs por todo o páis e, em Ponta Grossa, com a ocupação da sede da Embrapa para cobrar terras onde moram há mais de 10 anos.

Manifestantes param a BR 376 entre Ponta Grossa e a capital

A configuração do acampamento improvisado às margens da Rodovia do Talco

Editorial: Abril de lutas vermelhas pela Reforma Agrária

O Assentamento do Contestado, localizado no Município da Lapa, a cerca de 100km de Ponta Grossa, comemora em 2013 14 anos de trabalho. Vários avanços fizeram parte desta história. A ocupação é hoje referência de assentamento para todo o Brasil.

MST promove uma semana de eventos na Lapa
Entrevista: “O Assentamento do Contestado é referência para o sul do Brasil”
Editorial: Assentamento do Contestado, 14 anos de resistência

O assentamento Emiliano Zapata, após 10 de existência, terá energia elétrica para todos os moradores. Até agora, a única fonte de eletricidade era um poste da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) que as famílias usavam de forma compartilhada.

Está em fase de implantação em Ponta Grossa a “Rede Solidária de Produtores e Consumidores Agroecológicos Emiliano Zapata”. O projeto visa à comercialização direta de produtos agroecológicos cultivados na Comunidade de Resistência Emiliano Zapata, localizada na Rodovia do Talco a 15 quilômetros do centro de Ponta Grossa. O empreendimento é uma parceria entre o Pré-Assentamento e o Departamento de Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Falta de recursos é o problema das obras do novo barracão do Pré-Assentamento do Emiliano Zapata. As obras estão à mais de 1 ano paradas e está previsto o retorno das obras no ínicio de 2013. O local é destinado para uso comunitário como a venda de produtos orgânicos e reuniões dos moradores.

Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) participa da RIO + 20. Na terça-feira, militantes se reuniram para realizar um escracho contra um militar.