Estudantes pedem por um espaço próprio, já que o bloco que utilizam é do município, e deverá ser desocupado até o 2018.

Alunos do Colégio Estadual Ana Divanir Boratto ocuparam o prédio durante a tarde da quarta-feira, dia 05. A mobilização, organizada pelo grêmio estudantil, tem como foco reivindicar um novo prédio para o colégio. Atualmente, as turmas de 6º ano, do ensino fundamental, ao 3º ano, do ensino médio, dividem bloco com a Escola Municipal Professor Faris Antônio Michaele.

Estudantes decidem paralisar movimento após governo prometer melhorias até 2017 

Ocupação ocorreu devido à precária condição do Colégio Frei Doroteu. As salas de aula são inapropriadas para ensino. Foto: Angelo Rocha

A ocupação no Colégio Frei Doroteu de Pádua, organizada pelos estudantes secundaristas, com apoio de professores e pais, aconteceu entre os dias primeiro à cinco deste mês. Após duas reuniões com os representantes do governo, o acordo com os estudantes foi um investimento, até o início de 2017, no valor de R$ 100 mil para as reformas, o que inclui a construção de novas salas.

Após reunião com prefeito Marcelo Rangel e AMTT, estudantes afirmam que pauta de reivindicações não foi atendida

Em reunião com o prefeito Marcelo Rangel e representantes da Autarquia Municipal de Transporte e Trânsito (AMTT), 25 estudantes de diversos colégios de Ponta Grossa, apresentaram várias reivindicações para a alteração de requisitos estabelecidos pela Lei 12.071 de 2015 para a concessão do passe livre.

Cartaz da XI Semana de Integração e Resistência realizada de 27 à 29 de junho (Foto: Saori Honorato)

 

Lideranças estudantis acreditam que falta mobilização e apoio por parte alunos das instituições de ensino superior

Na Câmara Municipal, dois alunos falaram em nome das duas instituições educacionais, e tiveram dez minutos para expor suas reivindicações

 

Mesmo com a aprovação da ampliação dos horários de uso do cartão estudante, alunos de universidades de Ponta Grossa continuam na luta. O aumento da frota de veículos do transporte público e medidas para garantia da segurança nos pontos de ônibus passam a encabeçar a pauta de reivindicações do movimento “Libera meu Cartão”.