Em Ponta Grossa, dados da Delegacia da Mulher, mostram que a cidade teve crescimento no número de casos. Para isso, grupos como  o Coletivo Corina Portugal e o Núcleo de Estudos da Violência Contra a Mulher (Nevicom) trabalham em defesa dos direitos da mulher.

Na manhã de sábado, 17, a cidade de Ponta Grossa teve a segunda edição da Marcha das Vadias. Ao contrário do ano anterior, quando o evento reuniu cerca de 500 pessoas, a manifestação deste ano atraiu para as ruas aproximadamente 80 participantes, de acordo com a Guarda Municipal de Trânsito.

O Coletivo feminista realiza ato neste sábado, dia 29, ao lado do Terminal Central, contra o Projeto de Lei 478/2007, conhecido como Estatuto do Nascituro. O evento conta com a parceria do Coletivo Rompendo Amarras e busca conscientizar as pessoas sobre o tema.

Desde o início de junho, o Coletivo Feminista Corina Portugal e o Grupo Abolicionistas Veganos (AVEG) atuam juntos. A parceria tem por objetivo aproximar as discussões do ecofeminismo para que as ideias sejam debatidas em conjunto.

“Humanamente autodeterminadas: a mulher frente a estrutura do Estado”. Este é o tema da palestra com o jornalista e bacharel em Direito, Fábio Burnat, no sábado, dia 15. O evento será realizado na sala 7, do bloco A, do Campus Central da UEPG.