Coletivo Marie Curie organiza evento para promover discussão sobre os temas feminismo e LGBT na UTFPR

A Mesa Redonda "Mulheres na Ciência" trouxe duas engenheiras para debater a atual situação da mulher no trabalho e na sociedade.

A 2ª Semana de Ciência, Gênero e Tecnologia, realizada na Universidade Tecnológica Federal do Paraná, encerrou suas atividades nessa quinta-feira, dia 18. O evento contou com palestras, mesas redondas, atividades culturais e documentários sobre feminismo, LGBTfobia, violência, gênero e sexismo. O Coletivo Marie Curie, composto por estudantes da UTFPR, foi o principal responsável pela organização do evento.

O segundo dia do evento contou com três palestrantes que atuam na área do direito

 

O segundo ‘Papo de Mulher' aconteceu na última terça-feira,dia 9. O evento, promovido pela Organização dos Advogados do Brasil (OAB), teve como tema  "Maria da Penha ao Feminicídio". A atividade integra a semana jurídica da entidade e tem como foco promover um debate sobre os 10 anos da Lei Maria da Penha.

Segundo a pesquisa do Instituto Avon,  56% das estudantes já sofreram assédio sexual dentro da instituição superior

*Maria (nome fictício), 24 anos, formada em Direito em uma renomada instituição de ensino superior de Ponta Grossa, vítima de assédio moral e sexual. Maria aceitou relatar, à equipe de reportagem do Portal Comunitário, as situações de assédio que vivenciou e presenciou durante os quatro anos que curso Direito. O relato de Maria contribuiu para estabelecer alguns padrões que caracterizam situações de assédio. 

O Diretório Central dos Estudantes (DCE) agora é o local para a prática de Yoga. Todas as quintas-feiras, às nove horas da manhã, o Grupo Sororidade – Minas PG (SMPG), utiliza o espaço em frente a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) para realizar aulas gratuitas e abertas para mulheres. As aulas tem duração de uma hora e para praticar é preciso apenas levar um tapete ou algo parecido para forrar o chão.

O ambiente político em Ponta Grossa ainda é dominado por homens.

 

O debate quanto à participação das mulheres na política voltou à tona no último mês. Por conta da reformulação dos ministérios, durante o governo do presidente interino Michel Temer, o Brasil não possui nenhuma mulher como ministra. Porém, não precisamos ir muito longe para percebemos como o espaço feminino em cargos políticos ainda é limitado. Atualmente, em Ponta Grossa, há apenas uma vereadora, Adélia de Souza (DEM). A baixa adesão de mulheres à política é evidente quando são analisados dados nacionais, ainda que o Brasil tenha eleito uma mulher, Dilma Rousseff, para a representação máxima do poder executivo.