Após quinze dias de atraso, teve início, nesta semana, o ano letivo na Escola Municipal Deputado Plauto Miró Guimarães, localizada no Núcleo 31 de Março. A demora foi provocada por obras de ampliação. Mesmo com o prazo prorrogado para finalização da reforma, os trabalhos não foram finalizados.

 


A situação se torna ainda mais problemática pelo fato de que o refeitório não está terminado. Segundo a secretária de Educação de Ponta Grossa, Esméria Savelli, receitas mais facilitadas foram planejadas como alternativa à falta de um local apropriado. “Mesmo sem refeitório, serviremos merenda a nossos alunos”, aponta.


Segundo a diretora da escola, Bruna Franciele de Oliveira, essas adaptações são momentâneas. “Estamos com a consciência de que as obras são para um bem maior da escola. Planejamos medidas de segurança aqui para preservar nossos alunos”, afirma.


Bruna afirma ainda que não houve reclamação de nenhum pai em relação à construção na escola. A dona de casa Maria Borges, mãe de uma aluna matriculada na instituição, espera que essas alterações melhorem o ensino da filha. “Nós queremos sempre o melhor para nossos filhos. Escola é um lugar importante. Eu não tive oportunidade de estudo, então espero que minha filha sempre continue por esse caminho”, pontua.


As atividades da rede municipal de ensino tiveram início no dia 15 de fevereiro em 140 unidades escolares do município. Segundo a Secretaria Municipal de Educação, o atraso nas obras de reforma da escola Plauto Miró Guimarães se deu pelas constantes chuvas do início do ano.


A secretaria garante que as aulas serão repostas. Serão adicionados 30 minutos diários para cumprir a carga horária. As obras devem ser finalizadas apenas em julho deste ano.