Rádios comunitárias devem por lei garantir programação destinada à comunidade na qual está inserida. Para garantir a representação dos moradores do Nova Rússia e Boa Vista na Rádio Princesa, um Conselho atua como regulador dos conteúdos veiculados.

  A programação transmitida pela Rádio Comunitária Princesa FM é direcionada e, em algumas ocasiões, produzida pelos próprios integrantes da comunidade de maneira voluntária. Para a inclusão de um programa, basta a entrega de um formulário com a proposta do programa e a aprovação do Conselho Comunitário em uma votação.

Telma Campagnoli, presidente da Associação e Oficina de Caridade Santa Rita de Cássia e membro do Conselho Comunitário, explica que, para serem aprovados, os programas devem ser de interesse da comunidade.

“Qualquer pessoa pode enviar uma proposta, mas para ela ser aprovada tem que estar dentro do interesse da comunidade. Não adianta uma ótima proposta se a comunidade não se interessar. Estamos abertos a qualquer tema, qualquer estilo musical, desde que tenha interesse pra comunidade”, diz.

O Conselho Comunitário é formado por representantes de entidades e grupos dos bairros Nova Rússia e Boa Vista. Organizações religiosas, filantrópicas, escolares e associações de moradores fazem parte.

Ao todo são oito votos no Conselho, que utiliza a maioria simples para aprovação dos programas na grade. As reuniões acontecem conforme a demanda exige, mas é realizada pelo menos uma reunião a cada dois meses e uma ao começo de cada semestre, conforme explica Luiz Dzulinski, diretor executivo e jornalista responsável pela rádio.

“As reuniões acontecem conforme a demanda pede. A rádio comunitária, diferente das rádios comerciais, funciona para a comunidade e não conforme o dinheiro manda. Todo mundo gostaria de fazer a rádio do seu jeito, mas aqui temos que atender à comunidade”, destaca Luiz.

Ouça a Rádio Princesa FM: Princesa FM 87,9

Arquivo comunitário

25/09/2011 - 1º Congresso revela dificuldades das rádios comunitárias